O Brasil está fora do circuito mundial de produção: Krugman encontra Barabasi

Numa rede randômica os nós têm uma quantidade aleatória de links. Numa rede complexa scale-free e com hubs, alguns nós têm a maioria dos links e a grande maioria dos outros nós tem pouquíssimos links. Uma distribuição gaussiana caracteriza o primeiro tipo de rede enquanto que uma distribuição do tipo power law caracteriza o segundo […]

Aula 3.2: Redes, Centro-Periferia, Desigualdade e Complexidade Economica

Num instigante trabalho que conecta complexidade, instituições e desigualdade Cesar Hidalgo et el conseguem demonstrar de maneira robusta que países mais complexos apresentam níveis de desigualdade menores medidos por coeficientes gini. Os autores constroem uma criativa metodologia de índice gini ajustado por complexidade do tecido produtivo e chegam a resultados impressionantes em termos de correlações […]

Mapa simples de empregos para entender o que é Desenvolvimento Econômico

O mapa esquemático de porcentagem de empregos totais acima mostra uma composição típica de empregos de uma economia rica e desenvolvida: Alemanha, Japão, Coreia do Sul, Estados Unidos e Reino Unido. Pelo menos 30% da população esta ocupada nos dois setores de ponta em termos de produtividade per capita intrínseca: manufaturas e serviços sofisticados. São […]

O que é complexidade?

O que é :Um conjunto de agentes que interagem geram um sistema complexo. O comportamento desses agentes funciona com feed backs e os agentes tem memória. As estratégias de comportamento desses agentes mudam de acordo com a história das interações. Sistemas complexos criados por esse tipo de interação são abertos e portanto imprevisíveis. Sistemas desse […]

Visual da bolha imobiliária na China

O caso chinês é uma “milagre” produzido por crédito direcionado e fortíssima intervenção estatal no sentido de criar infraestrutura (portos, rodovias, ferrovias e aeroportos), capacidade de produção industrial e construções residenciais e comerciais. Representando menos de 40% do PIB, o consumidor chinês ainda não é capaz de manter a economia crescendo a 7,5% ao ano. […]

Juros e cambio devem sofrer forte queda no Brasil

Qual seria hoje o nível de SELIC consistente com um crescimento (não inflacionário) do PIB entre 2% e 3%? Qual seria a taxa “neutra” de juros de curto prazo que não produz pressão inflacionaria na economia brasileira vinda de pressões de demanda? Para responder essa pergunta e’ fundamental entender o macro contexto brasileiro dos últimos […]

Cambio abaixo de R$3,00? Bull contra Bear

O ajuste de contas externas e a desvalorização da taxa nominal e real na direção do equilíbrio vieram finalmente em 2015, após um soluço em 2008. Feito o ajuste externo que trouxe nosso déficit em conta corrente de -4% do PIB para próximo de -2%, os mercados começam a dar sinais de nova euforia adiante, […]

Sobre a importância das redes produtivas locais para entender o Desenvolvimento Econômico

As atividades com retornos crescentes de escala exibem fortes externalidades de redes e dinâmicas de aglomeração onde os “first movers” ganham posição de destaque no mercado. São dinâmicas com lock in e portanto “path dependent”. Estão em geral localizadas no setor de bens transacionáveis não-commodities de uma economia. O “filet mignon” da produtividade de um […]

A crise de 2008 e os problemas da teoria macro

Várias vozes se levantaram contra a teoria econômica depois da débâcle de 2008. A respeitada revista inglesa The Economist soltou um numero especial em 2009 que tratava do colapso da teoria econômica. Vários livros a respeito do assunto foram escritos. Destaque para “The return of depression economics” de Paul Krugman, “Animal Spirits” de G. Akerlof […]

O Brasil está preso na armadilha da renda média

Na armadilha de renda média um país atinge o ponto de Lewis e esgota seu estoque ocioso de mão de obra antes de atingir um estágio de sofisticação produtiva minimamente decente. Vale dizer, ocupa seus trabalhadores em atividades de baixa produtividade (especialmente serviços não sofisticados) graças à baixa complexidade de seu sistema produtivo (digamos um […]

Um recomeço para o regime de metas de inflação?

Em abril de 2011, Ilan Goldfajn e Marcelo Muinhos apresentaram um estudo como parte da coletânea “Textos para discussão Itaú Unibanco” com o intuito de traçar uma agenda que possibilitasse ao Brasil praticar taxas de juros nominais compatíveis com aquelas praticadas pelos nossos pares emergentes. Além da ideia central do artigo – que, por si […]