O Brasil está fora do circuito mundial de produção: Krugman encontra Barabasi

Numa rede randômica os nós têm uma quantidade aleatória de links. Numa rede complexa scale-free e com hubs, alguns nós têm a maioria dos links e a grande maioria dos outros nós tem pouquíssimos links. Uma distribuição gaussiana caracteriza o primeiro tipo de rede enquanto que uma distribuição do tipo power law caracteriza o segundo […]

Estagnação da produtividade no Brasil: piora da estrutura de empregos

Por que a produtividade da economia brasileira não aumentou nos últimos anos? A resposta é simples. A grande maioria dos empregos gerados foi em setores com baixa produtividade intrínseca: construção civil, serviços não sofisticados em geral (lojas, restaurantes, cabeleireiros, serviços médicos, call centers, telecom, etc…), serviços de transporte (motoristas de ônibus, caminhões, pilotos de avião), entre […]

Resumo do Curso Online Desenvolvimento Econômico para entender de maneira simples porque o Brasil “não deu certo”, regressão da complexidade produtiva

Clique aqui para Reservar sua matrícula! Por que o Brasil ainda é um país pobre e injusto? Entenda de forma simples em 10 aulas porque o Brasil não conseguiu alcançar o patamar de nação rica. Os temas principais tratados no curso para entender essa questão serão: desenvolvimento econômico, desigualdade e complexidade. O curso é voltado […]

Aula 3.2: Redes, Centro-Periferia, Desigualdade e Complexidade Economica

Num instigante trabalho que conecta complexidade, instituições e desigualdade Cesar Hidalgo et el conseguem demonstrar de maneira robusta que países mais complexos apresentam níveis de desigualdade menores medidos por coeficientes gini. Os autores constroem uma criativa metodologia de índice gini ajustado por complexidade do tecido produtivo e chegam a resultados impressionantes em termos de correlações […]

Curso Online de Desenvolvimento Econômico para entender de maneira simples porque o Brasil “não deu certo”: regressão da complexidade produtiva

Livro que escrevi sobre o tema O Brasil de hoje é um país de complexidade econômica bem menor do que era nos anos 90 segundo o Atlas da complexidade econômica criado por R. Hausmann e C. Hildalgo, numa parceria entre o Media Lab do MIT e a Kennedy School de Harvard (http://atlas.media.mit.edu/). A metodologia criada para […]

Mapa simples de empregos para entender o que é Desenvolvimento Econômico

O mapa esquemático de porcentagem de empregos totais acima mostra uma composição tipica de empregos de uma economia rica e desenvolvida: Alemanha, Japão, Coreia do Sul, Estados Unidos e Reino Unido. Pelo menos 30% da população esta ocupada nos dois setores de ponta em termos de produtividade per capita intrínseca: manufaturas e serviços sofisticados. São […]

O que é complexidade?

O que é :Um conjunto de agentes que interagem geram um sistema complexo. O comportamento desses agentes funciona com feed backs e os agentes tem memória. As estratégias de comportamento desses agentes mudam de acordo com a história das interações. Sistemas complexos criados por esse tipo de interação são abertos e portanto imprevisíveis. Sistemas desse […]

Visual da bolha imobiliária na China

O caso chinês é uma “milagre” produzido por crédito direcionado e fortíssima intervenção estatal no sentido de criar infraestrutura (portos, rodovias, ferrovias e aeroportos), capacidade de produção industrial e construções residenciais e comerciais. Representando menos de 40% do PIB, o consumidor chinês ainda não é capaz de manter a economia crescendo a 7,5% ao ano. […]

Juros e cambio devem sofrer forte queda no Brasil

Qual seria hoje o nível de SELIC consistente com um crescimento (não inflacionário) do PIB entre 2% e 3%? Qual seria a taxa “neutra” de juros de curto prazo que não produz pressão inflacionaria na economia brasileira vinda de pressões de demanda? Para responder essa pergunta e’ fundamental entender o macro contexto brasileiro dos últimos […]

Cambio abaixo de R$3,00? Bull contra Bear

O ajuste de contas externas e a desvalorização da taxa nominal e real na direção do equilíbrio vieram finalmente em 2015, após um soluço em 2008. Feito o ajuste externo que trouxe nosso déficit em conta corrente de -4% do PIB para próximo de -2%, os mercados começam a dar sinais de nova euforia adiante, […]