Motor do crescimento do Brasil nos últimos anos: crédito

O gráfico acima mostra a evolução das taxas de crescimento do crédito total no Brasil (livre e direcionado), a taxa de crescimento do PIB e nível médio da SELIC em cada ano. Parece claro no gráfico que a impressionante expansão do crédito no período teve forte impacto na aceleração das taxas de crescimento do PIB; […]

Preço do minério de Cobre e estrutura produtiva do Chile

No Chile, a política macro depois da crise da dívida  contribuiu para um avanço interessante da sofisticação produtiva e aumento de complexidade; o desempenho exportador chileno melhorou muito depois da depreciação relativa do câmbio real. Nos anos 70 e início dos 80, a moeda chilena passou por dois grandes ciclos de apreciação e crise resultantes do período populista […]

O estouro da bolha brasileira

O gráfico acima mostra a evolução da absorção doméstica da economia brasileira no pós crise de 2008 (consumo das famílias, gastos do governo e investimento). A taxa de 10% ao ano era claramente insustentável, com ampliação de 8% do PIB e o restante sendo financiado por deficit externo com explosão das importações. A alavancagem de […]

Países que ganharam na Loteria dos recursos naturais

Alguns países tem uma base de recursos naturais desproporcionalmente grande em relação ao tamanho da população. Nesses casos e’ possível produzir uma alta renda per capita com baixa complexidade econômica, ou seja, sem sofisticação do tecido produtivo. Alguns desses países foram alem da simples extração de recursos naturais e conseguiram desenvolver um setor de serviços […]

Politica Industrial para o século XXI: Rodrik, Hausmann e autodescobertas

Em um trabalho de 2004 com o título desse post Dani Rodrik analisa com maestria o papel da política industrial no desenvolvimento econômico no passado e nos dias de hoje. Mostra que nem a visão neoclássica do estado “hands off” nem a visão do velho desenvolvimentismo estão certas em relação ao papel que a política […]

A moeda não é neutra, nem o câmbio!

Uma das grandes controvérsias entre economistas até hoje diz respeito à chamada questão da neutralidade da moeda. Para economistas de corte mais keynesiano, a moeda tem efeitos reais na economia, ou seja, é capaz de afetar nível de produção, emprego e renda. Para economistas da linha neoclássica a moeda tende a ser neutra, especialmente no […]

Antonio Serra explica a riqueza de Veneza e pobreza de Nápoles nos 1600

Veneza se tornou poderosa aos olhos de Antonio Serra porque conseguiu criar um cluster de indústrias, inovação, comércio e pessoas qualificadas, num processo de cumulação causativa a la Myrdal. Estes fatores juntos colocaram Veneza numa trajetória diferente daquela em que Nápoles se encontrava. Para A. Serra, Nápoles não seria capaz de resolver seus problemas econômicos […]

Visual simples da desigualdade de uma estrutura produtiva: Coreia do Sul e Peru

Num instigante trabalho que conecta complexidade, instituições e desigualdade Cesar Hidalgo et el conseguem demonstrar de maneira robusta que países mais complexos apresentam níveis de desigualdade menores medidos por coeficientes gini. Os autores constroem uma criativa metodologia de índice gini ajustado por complexidade do tecido produtivo e chegam a resultados impressionantes em termos de correlações […]

Baixa produtividade no Brasil: sistema ou indivíduo?

A partir dessa perspectiva a dinâmica de produtividade de uma economia depende de sua configuração setorial. Não se trata então apenas de educar mais ou até mesmo capacitar mais os trabalhadores; se trata de estimular e desenvolver os setores corretos. O padrão de especialização produtiva de uma economia é chave para entender o processo de […]

O antigo Brasil “errado” estava certo, o atual “certo” esta errado

A história recente da economia brasileira se caracteriza por dois longos e grandes ciclos de crescimento econômico. A fase de Getulio, que vai de 1930 a 1950 e a fase de JK e dos militares, que engloba o período 1955-1980. O gráfico acima destaca esses dois ciclos longos e aponta para o que poderá ser […]

Juro alto e cambio baixo no Brasil

Todos os choques de juros na economia brasileira desde a implantação do Plano Real decorreram de solavancos cambiais no período de câmbio flutuante ou reversões de fluxos de capital na época do câmbio quase fixo. Os juros altos dos últimos 20 anos foram fruto da fragilidade de nossas contas externas e de grandes desvalorizações cambiais. […]