Prebisch e Furtado, dois expoentes do pensamento econômico latino-americano

* escrito com Igor Rocha Raul Prebisch e Celso Furtado foram, sem dúvida, os dois maiores economistas do pensamento latino-americano. Com Prebisch à frente de um grupo de economistas destacados, a Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (CEPAL) deu origem a insights e explicações notáveis sobre as causas do subdesenvolvimento latino-americano. Os […]

O tipo de emprego condiciona a produtividade do trabalhador

O gráfico acima retirado de um livro do IPEA sobre produtividade (http://www.ipea.gov.br/portal/index.php?option=com_content&id=23986 capitulo 8) mostra como a produtividade do trabalho varia conforme os diferentes tipos de ocupação na economia brasileira em 2009. As características intrínsecas de cada subsetor (estoque de capital per capita ou grau de automação, domínio tecnológico, nível de divisão do trabalho, etc) […]

Por que a produtividade da economia brasileira não aumentou nos últimos anos?

A resposta é simples. A grande maioria dos empregos gerados nos últimos anos foi em setores com baixa produtividade intrínseca: construção civil, serviços não sofisticados em geral (lojas, restaurantes, cabelereiros, serviços médicos, call centers, telecom, etc…), serviços de transporte (motoristas de ônibus, caminhões, pilotos de avião), entre outros. As comparações internacionais mostram que o grande […]

Schumpeter, Baumol e a complexidade econômica: os novos produtos e serviços são em geral transacionáveis e sofisticados

O economista J. A. Schumpeter queria ser um grande galanteador, um grande cavaleiro e um grande economista. Talvez tenha mesmo só conseguido atingir o último dos três objetivos. Dentre as suas inúmeras contribuições, a que mais gosto é a ideia de “novos produtos e novos mercados”. Me lembro bem daquele ano de 1997 e de […]