Alavancagem no Brasil e no Mundo

alavancagem_geral

O principal motor de crescimento no Brasil nos últimos anos foi a expansão do crédito. O estoque crédito/PIB saiu de 20% em 2002 e foi próximo a 60%. Houve forte expansão no crédito imobiliário, crédito para consumo e automóveis. O crédito nos bancos públicos também aumentou de forma considerável e o tesouro injetou mais de R$300 bilhões no BNDES desde 2008. A imprensa internacional tem destacado recentemente o excesso de endividamento e alavancagem dos consumidores e empresas brasileiras. E também a forte expansão da dívida bruta por conta das capitalizações do BNDES. Tudo isso contribuiu também para a piora das perspectivas de nossos ratings de crédito. Como fica o Brasil em comparações internacionais? O gráfico abaixo mostra o grau de alavancagem do setor público e privado para diversos países no mundo. O Brasil não está tão endividado assim.

*grafico do wsj.com

juros no mundo:

juros

2 thoughts on “Alavancagem no Brasil e no Mundo”

  1. Pois é Paulo, a concentração da renda e da riqueza limita a capacidade de endividamento agregada, mas, mesmo assim, a desconcentração ocorrida induziu à grande expansão do crédito observada. Concordo com a identificação do motor, mas prefiro voltar um passo é falar em elevações reais do salário mínimo e seus impactos nos benefícios previdenciários, curvas salariais das empresas e pequeno comércio, que elevaram a capacidade de endividamento, ao lado de políticas de PRONAF, microcrédito, Minha Casa Minha Vida, expansão de desembolsos do BNDES, tudo isso provocando o boom de crédito.

Deixe uma resposta