Apple, China e Trump nos EUA

Os EUA que já tiveram 20 milhões de trabalhadores empregados em manufaturas migraram também para um perfil de serviços financeiros e empresariais, apesar de que o contingente de pessoas empregadas em serviços não sofisticados nos EUA tem crescido de forma rápida. Os tipos de ocupação e de atividades produtivas têm produtividades do trabalho muito distintas. O mapa de ocupações ou empregos, ou estrutura produtiva, diz muita coisa sobre quem é rico e quem é pobre. Países ricos empregam muita gente em seus setores manufatureiros e de serviços sofisticados e têm uma estrutura produtiva complexa. Países pobres não foram capazes de constituir uma estrutura produtiva complexa e são incapazes de constituir e empregar seus trabalhadores em setores de serviços sofisticados. China e Índia têm uma porcentagem baixíssima da população em setores de serviços sofisticados e uma população total enorme. Conseguiram avançar no emprego de trabalhadores no setor manufatureiro e estão caminhando aceleradamente na construção de um sistema produtivo complexo. No outro extremo existem países como Alemanha, Coreia do Sul e Japão com um enorme setor de serviços sofisticados, muita gente empregada no setor manufatureiro e uma estrutura produtiva altamente complexa.



 

4 thoughts on “Apple, China e Trump nos EUA”

  1. Falando em primeiro de Maio, aviso que saiu a pesquisa anual do centro de pesquisa do congresso norte americano sobre a manufatura mundial.

    Essa pesquisa mede a quantidade de valor produzida pelas indústrias de cada país

    Como é feita em dólar, países que usam moedas fortes têm vantagem.

    Mas se fizermos os ajustes necessários, a situação hoje é essa

    1 Em primeiro lugar, disparado, está a China.
    2 Segundo lugar, os EUA.
    Em dólares, a diferença é de 800 bi, mas se fizermos os ajustes necessários, a China está bem a frente em produção bruta de valor. Mas temos de levar em conta que o país tem a população das Américas + União Europeia.
    3 Terceiro lugar o Japão
    4 Quarto lugar a Índia, depois dos ajustes necessários em relação ao valor de sua moeda
    5 Quinto lugar a Coreia do Sul
    6 Sexto lugar a Alemanha
    7 Sétimo lugar a Indonesia
    8 Oitavo lugar o México
    9 Oitavo lugar o Brasil

    Itália, França e Reino Unido estão com metade do valor produzido pelo Brasil, após os ajustes das moedas.

    Agora pergunto: por que, se produzimos mais, temos de ter um padrão de vida inferior às populações desses países? Porque eles tem empresas? Conversa. As empresas brasileiras em 2010, antes das sabotagens, perdiam em valor apenas para EUA, Japão, China e Reino Unido. Que empresa a Itália tem para justificar o padrão de vida que levam perto do nosso? A Fiat nem é mais italiana. Eni é nada perto da Petrobrás.

    A verdade é que nossa população é explorada, tremendamente explorada. E querem aumentar essa exploração ainda mais.

  2. Aqui está a pesquisa
    https://fas.org/sgp/crs/misc/R42135.pdf

    Mas lembrem-se O VALOR É DEFINIDO EM DÓLAR.

    Logo, quem usa o Euro tem seu valor inflado.

    Já quem usa uma moeda fraca como a Rupia indiana, tem seu valor jogado para baixo.

    Ajustes em relação ao valor das moedas devem ser feitos

    E quando realizamos esses ajustes, percebemos que não há porque os europeus, tirando os alemães, terem um padrão de vida superior ao nosso. Lembrando que antes da sabotagem que começou em 2013, as empresas brasileiras estavam em quinto lugar em valor de mercado

  3. “In the US, financial wealth is distributed as follows:

    1% owns 42%
    4% owns 30%
    5% owns 13%
    10% owns 11%
    The top 20% has a gdp ppp per capta of U$ 250.000

    30% owns 5%
    The next 30% has a gdp pp per capta of 70.000

    50% owns 0%
    50% has a gdp ppp per capta smaller than that of Latin America
    50% owns just 1% of national wealthness

    Just for comparison:

    In Latin America
    20% has a gdp ppp per capta of U$ 80.000

    30% has a gdp ppp per capta of U$ 22.000

    50% has a gdp ppp per capta of U$ 5.000

    That is, half of latin americans have a bigger income than half of americans”

    http://www.zerohedge.com/news/2017-05-01/economic-reality-bottom-50-americans-no-longer-matter

Deixe uma resposta