O Bitcoin não é Moeda de verdade: cuidado!

Na Teoria Geral do Juro, do Emprego e da Moeda, Keynes desenvolve a idéia de preferência pela liquidez. Procura demonstrar os motivos para se demandar moeda e liquidez em determinadas situações econômicas. Aqui entra seu conceito de incerteza. Na presença de uma ignorância muito forte em relação ao futuro, um ativo ultra líquido (moeda) é capaz de oferecer proteção aos portfólios dos investidores. Ou como diz Keynes: ‘our desire to hold money as a store of wealth is a barometer of the degree of our distrust of our calculations and conventions concerning the future … The possession of actual money lulls our disquietude; and the premium which we require to make us part with money is the measure of the degree of our disquietude’. Nesse sentido a moeda entra na economia de modo não neutro pois se constitui num dos principais ativos do jogo capitalista. A quebra da estabilidade da velocidade V  na equação quantitativa da moeda faz com que os efeitos da moeda em preços, produto e inflação passem a ser muito mais imprevisíveis. Numa situação de desespero, de incerteza em relação ao futuro, os agentes econômicos trocam ativos menos líquidos por ativos mais líquidos, sendo a moeda o caso extremo. Na crise, a demanda por liquidez explode pois surge uma suspeita generalizada em relação ao valor dos ativos de risco. Se as autoridades monetárias não respondem imprimindo moeda, as taxas de juros (que são o preço da liquidez) explodem.

Mas afinal de contas o que e’ a moeda? Num sistema fiduciário ou “de confiança”, ou seja sem lastro, o que da’ valor a moeda e’ uma lei nacional que obriga a liquidação de contratos e transações numa determinada “moeda domestica”. Ou seja, o sistema contratual e institucional e’ que da’ valor a moeda. Claro que a inflação corrói o valor da moeda nesse sentido. E ha também uma hierarquia internacional em termos de quais moedas valem mais e quais valem menos. Os mercados “trocam moedas” todos os dias; também conhecido como mercado de cambio. E o bitcoin, o que e? Uma moeda gerada por algoritmos, uma criptomoeda. Nao ha nenhum governo que obrigue as pessoas a liquidar contratos em bitcoins, logo, o valor do bitcoin como moeda e reserva de valor e’ zero. Nao ha uma economia, um sistema produtivo, um sistema contratual e um exercito por trás do bitcoin. Nesse sentido um bitcoin e’ uma anti-moeda. Claro que o bitcoin pode ser objeto de especulação como foram as tulipas no século XVII. Se muitas pessoas compram bitcoin, seu valor aumenta. Se muitas pessoas vendem, seu valor cai, para uma dada “oferta algorítmica exógena”. Da ate para fazer transações pagando em bitcoin, mas a garantia disso e’ nula, como bem mostram alguns casos recentes. Eu e’ que não coloco um centavo nesse bitcoin! Quem tratou muito bem dessa discussão sobre o que e’ moeda foi o economista americano Paul Davidson, vale a pena ler o livro dele abaixo.

 

 

1 thought on “O Bitcoin não é Moeda de verdade: cuidado!”

Deixe uma resposta