Bolha de crédito na China

Nenhum país consegue crescer de forma sustentável investindo 50% do PIB. Podemos discutir se a velocidade de transição para uma economia normal será rápida (soft landing) ou lenta (hard landing). O que é uma economia normal? É uma economia que consome entre 60% e 70% do PIB e investe 30% ou menos. O caso chinês é uma “aberração” produzida por crédito direcionado e fortíssima intervenção estatal no sentido de criar infraestrutura (portos, rodovias, ferrovias e aeroportos), capacidade de produção industrial e construções residenciais e comerciais. Representando menos de 40% do PIB, o consumidor chinês ainda não é capaz de manter a economia crescendo a 7,5% ao ano. Talvez seja no futuro, mas não agora.

Ou seja, se o setor de construção parar e o governo interromper os investimentos em infraestrutura, o crescimento chinês cairá rapidamente abaixo dos 7% (se é que já não esta lá); o altíssimo nível de poupança das famílias chinesas só agrava o problema de tentar sustentar o crescimento com base no consumo. A queda recente no preço das principais commodities do mundo já é sinal disso; o minério de ferro abaixo dos U$80 também. Claro que o governo chinês poderá lançar uma nova onda de estímulos, apesar de ter dito o contrário nesse final de semana. Mas o modelo de crescimento chinês já está exaurido pelo simples motivo de não haver mais demanda para 5 trilhões de dólares por ano de nova capacidade instalada. Investir 50% do PIB também é um problema e revela uma economia com enormes desequilíbrios.

China: a hora da verdade

Deixe uma resposta