Confiança no mercado financeiro, desconfiança na economia real


implicita

A confiança na equipe econômica continua a aumentar como parecem mostrar os preços dos ativos brasileiros no mercado de juros (a reunião ministerial de hoje pode intensificar o processo). Além das quedas nos juros longos nominais e reais, temos agora importante queda na inflação implícita (NTNB-LTN) conforme mostra o gráfico abaixo; além da melhora de expectativas de inflação no relatório Focus. Por outro lado a confiança na economia real continua afundando. A confiança do consumidor e da construção, medidas em janeiro pelo FGV, mostraram fortes quedas com mínimas desde 2005 e 2010, respectivamente. Ao longo da semana a divulgação da confiança na indústria, comércio e serviços devem mostrar a mesma dinâmica. Se a confiança dos mercados financeiros não for acompanhada pela confiança dos consumidores e empresários a economia continuará caindo no buraco da recessão. O temor de racionamento de água e energia só agrava mais a situação. Sem ativação dos espíritos animais dos investidores da economia real não haverá volta do crescimento.

 

Deixe uma resposta