A crise da conversibilidade na Argentina: 1990 a 2002

No final de 2001 as taxas de juros pagas pelos títulos da divida externa Argentina se aproximavam de 50%, bem parecido com o caso grego. Cavallo havia voltado para o governo em 2001 para tentar consertar as trapalhadas do plano de conversibilidade que mergulhava agora a Argentina numa recessão enorme. A moeda estava sobrevalorizada e a economia totalmente parada. De novo as políticas adotadas para sair da recessão foram as de corte de gastos públicos e austeridade. O típico jogo do “confidence bulding”. O país já estava no buraco e o corte de gastos públicos só piorava as coisas. No caso argentino o pacote de salvamento foi de U$40 bilhões. Que também não foram suficientes. No início de 2002 veio uma desvalorização bombástica que iria jogar a economia na lona. Os pacotes de privatização e cortes de gasto não adiantaram. Mais uma vez o santo remédio da austeridade falhou na América Latina. O gráfico acima mostra esses casos de sobrevalorização da moeda e crise. O video abaixo conta essa historia.



 

Deixe uma resposta