Derretimento dos juros no mundo: presente de natal

GDBR10 - 20141127

O juro alemão atingiu hoje a mínima histórica de 0,711% com a perspectiva de mais intervenções e afrouxamento monetário do Banco Central europeu em 2015; inclusive na seara dos títulos soberanos. Os dados de atividade da Europa continuam pouco convincentes. A última safra de indicadores da economia americana (venda de casas, confiança do consumidor, bens duráveis, pedidos de hipotecas, gastos pessoais) mostra que o crescimento no quarto trimestre poderá ficar aquém do esperado; para 2015 as perspectivas começam também a mudar. Para quem achava que a Treasury de 10 anos terminaria esse ano em 3% (tempestade perfeita), os 2,25% tem sido uma grata surpresa. Se o ritmo de atividade continuar fraco no Japão, Europa e China (desacelerando) a subida de juros de curto prazo nos EUA poderá ficar para o último trimestre de 2015. Para o Brasil será uma excelente notícia, num momento em que precisamos de amplo financiamento externo para um déficit em conta corrente de mais de 80 bilhões de dólares. Um presente de natal, para ser aberto em 2015.

Deixe uma resposta