Educação sem indústria gera fuga de cérebros 

Certa vez conversando com um amigo pesquisador alemão que estudava desigualdade e educação na Paraíba fiquei chocado com um relato. Numa cidade do interior da Paraíba todos queiram estudar para sair dali o quanto antes, o objetivo principal era São Paulo onde os salários são “altos”. A universidade e o estudo eram vistos como passaporte para imigrar para capitais ou para fora do país. Ninguém tinha objetivo de ficar e aplicar os conhecimentos para melhorar o lugar; a pobreza e falta de oportunidades era tanta que o único estímulo era partir dali, mesmo que deixando conhecidos e família para trás. Pensando com mais calma depois tudo isso me pareceu obvio: a educação que não encontra respaldo em oportunidades no mercado de trabalho promove fuga de cérebros. Sem sistema produtivo para abrigar seus cérebros notáveis um país acaba simplesmente educando mão de obra para os outros, o famoso “brain drain”.

Só a Educação não basta para o Desenvolvimento Economico

1 thought on “Educação sem indústria gera fuga de cérebros ”

  1. As novas gerações são o futuro. Os grandes problemas da humanidade decorrem da falta de preparo para a vida, mas no Brasil a situação é ainda pior. A humanidade inteira tem de juntar esforços para a melhora na educação das novas gerações, atualmente tão contaminada por falsos conceitos de vida. Bons livros podem melhorar a humanidade, mas precisam ser lidos.

Deixe uma resposta