Final de festa das commodities

Os índices acima mostram a evolução do preço do minério de ferro e soja em U$ desde Janeiro de 2009 (base 100) até Outubro desse ano; as duas principais commodities brasileiras, que representam juntas mais de 20% das exportações totais. O preço do minério de ferro aumentou mais de 100% no período, puxado principalmente pela bolha de construções na China: infraestrutura, imóveis residencias e comerciais. O preço da soja também surfou a onda de alta, mas com menor intensidade. A dinâmica do preço do minério é muito mais intensa por razões óbvias: houve um ciclo de expansão de construções na China sustentadas por uma explosão de crédito que agora chegou ao fim.

O consumo chinês voraz de ferro para produzir infraestrutura e imóveis acabou. Daqui por diante teremos, na melhor das hipóteses, uma expansão lenta e normal com preços caindo lentamente e eventualmente se estabilizando num patamar mais baixo. Para o Brasil é uma notícia obviamente ruim, pois essa fonte de dólares adicionais do balanço de pagamentos acabou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *