O beco sem saída dos recursos naturais

Alguns países tem uma base de recursos naturais desproporcionalmente grande em relação ao tamanho da população. Nesses casos e’ possível produzir uma alta renda per capita com baixa complexidade econômica, ou seja, sem sofisticação do tecido produtivo. Alguns desses países foram alem da simples extração de recursos naturais e conseguiram desenvolver um setor de serviços sofisticado a partir da base de recursos naturais: bancos, turismo, geologia. Os casos de destaque aqui são: Austrália, Chile, Emirados Árabes e Qatar. Uma estratégia de desenvolvimento para poucos, pois exige uma base de recursos naturais enorme em relação ao total da população.

O desafio para o desenvolvimento econômico não esta na produção de commodities per se, a questão chave e’ se o pais e’ capaz de caminhar downstream ou upstream na cadeia das commodities para aprender a fazer produtos mais sofisticados. O desenvolvimento econômico e nível de renda per capita dependem fortemente das capacidades produtivas locais e da habilidade de produzir bens complexos. Países que tiveram sucesso nessa tarefa: EUA, Noruega, Finlândia, Malásia, Tailândia e Canada. O caso da Noruega é ilustrativo. O país ocupa hoje a posição de grande exportador de petróleo no mercado mundial. Após a descoberta de reservas no mar do norte em 1969, havia grande possibilidade de contração da “Dutch Disease”.

http://www.brookings.edu/~/media/Programs/global/bbr2014/Session%206%20%20Enclaves%20%20Yildirim_FINAL.pdf


 

Deixe uma resposta