A desigualdade social na era Lula diminuiu, mas o problema fundamental não foi resolvido

Em maravilhoso paper sobre o tema, Hartmann et al (2016) mostram que o enorme avanço em termos de redução de desigualdades da Ásia dinâmica está relacionado ao aumento da sofisticação produtiva e complexidade econômica. A manutenção da desigualdade da América Latina se deve a uma estrutura produtiva ainda “arcaica”, baseada em commodities, de baixa complexidade […]

Por que a industria é “especial”? Alfred Chandler Jr explica

A resposta é simples: a atividade industrial tem mais espaço para inovação, automação e economias de escala e escopo. Mais do que os serviços pessoais e a agricultura. Os serviços sofisticados ou empresariais também apresentam mais oportunidades de escala e inovações tecnológicas. Os ganhos relevantes de produtividade de uma economia vem desses dois setores: indústria […]

O cambio no Brasil poderá vir abaixo de R$3,00: o motor da economia quebrou

O mecanismo para entender porque é simples. Nossa recuperação de atividade é muito lenta: talvez em 3 anos consigamos retomar o patamar de produção de 2014. As importações que despencaram 100bi de u$ por ano desde o estouro da bolha, nesse patamar baixo continuarão. Com isso, o superavit comercial seguirá na casa de u$50 bilhões  […]

Redes, Centro-Periferia, Desigualdade e Complexidade Economica

Num instigante trabalho que conecta complexidade, instituições e desigualdade Cesar Hidalgo et el conseguem demonstrar de maneira robusta que países mais complexos apresentam níveis de desigualdade menores medidos por coeficientes gini. Os autores constroem uma criativa metodologia de índice gini ajustado por complexidade do tecido produtivo e chegam a resultados impressionantes em termos de correlações […]

Prebisch e Furtado, dois expoentes do pensamento econômico latino-americano

* escrito com Igor Rocha Raul Prebisch e Celso Furtado foram, sem dúvida, os dois maiores economistas do pensamento latino-americano. Com Prebisch à frente de um grupo de economistas destacados, a Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (CEPAL) deu origem a insights e explicações notáveis sobre as causas do subdesenvolvimento latino-americano. Os […]

A bolha, a dívida e o excesso de oferta: no Brasil também

Sempre caminham juntos. Por isso quando uma bolha estoura, a próxima demora a se formar. O preço dos ativos que lastreia as dívidas sobe e isso aumenta a capacidade de alavancagem dos endividados, a demanda por esses mesmos ativos sobe e cria uma bolha. A oferta responde, só que de maneira lenta: quando “tudo” fica […]

A complexidade das manufaturas ou o que produz uma “knowledge economy”?

Para os clássicos do desenvolvimento econômico a industrialização sempre foi o caminho por excelência para se desenvolver e aumentar a produtividade de um país. Os argumentos estruturalistas têm como pilar a ideia de que o setor industrial e’ a chave para o aumento de produtividade de uma economia. Desde o argumento da tendência declinante dos termos de troca, passando pela ideia de Prebsich de […]

O tipo de emprego condiciona a produtividade do trabalhador

O gráfico acima retirado de um livro do IPEA sobre produtividade (http://www.ipea.gov.br/portal/index.php?option=com_content&id=23986 capitulo 8) mostra como a produtividade do trabalho varia conforme os diferentes tipos de ocupação na economia brasileira em 2009. As características intrínsecas de cada subsetor (estoque de capital per capita ou grau de automação, domínio tecnológico, nível de divisão do trabalho, etc) […]

A China “destruiu” o Brasil com dois golpes fatais

A China deu dois golpes fatais no Brasil nos últimos 20 anos. Por um lado desalojou nossa industria no mercado interno e no mercado mundial com custos baratos, dumping, cambio ultra competitivo e escalas de produção sem precedentes. Por outro lado ao consumir nossa soja e nosso mineiro de ferro forçou nossa especializacao produtiva nesse sentido, […]

O Brasil está preso na armadilha da renda média

Na armadilha de renda média um país atinge o ponto de Lewis e esgota seu estoque ocioso de mão de obra antes de atingir um estágio de sofisticação produtiva minimamente decente. Vale dizer, ocupa seus trabalhadores em atividades de baixa produtividade (especialmente serviços não sofisticados) graças à baixa complexidade de seu sistema produtivo (digamos um […]

Por que a produtividade da economia brasileira não aumentou nos últimos anos?

A resposta é simples. A grande maioria dos empregos gerados nos últimos anos foi em setores com baixa produtividade intrínseca: construção civil, serviços não sofisticados em geral (lojas, restaurantes, cabelereiros, serviços médicos, call centers, telecom, etc…), serviços de transporte (motoristas de ônibus, caminhões, pilotos de avião), entre outros. As comparações internacionais mostram que o grande […]

Tres pequenos países ricos e complexos: Austria, Suíça e Finlândia

A aldeia austríaca de Donawitz tem sido um centro de fundição de ferro desde o século 14, quando o minério era escavado de minas esculpidas nos picos nevados nas proximidades. Ao longo dos séculos, Donawitz desenvolveu-se como o centro de produção de aço do Império Habsburgo e, no início dos anos 1900, tinha a maior […]