Países complexos tem baixa desigualdade

Num instigante trabalho que conecta complexidade, instituições e desigualdade Cesar Hidalgo, Dominik Hartman, et el conseguem demonstrar de maneira robusta que países mais complexos apresentam níveis de desigualdade menores medidos por coeficientes gini. Os autores constroem uma criativa metodologia de índice gini ajustado por complexidade do tecido produtivo e chegam a resultados impressionantes em termos de correlações entre o que se produz e quão desigual, internamente, é um país. Como destacado no mapa acima, por exemplo, todos países produtores de cobre no mundo são mais desiguais (guardadas as devidas questões idiossincráticas) do que todos países produtores de máquinas e peças necessárias para a produção de papel.

A desigualdade de um país diminui conforme sua complexidade econômica aumenta 

2 thoughts on “Países complexos tem baixa desigualdade”

  1. Muito interessante o trabalho. Instintivamente eu diria que um outro fator que ajuda a redução da desigualdade em sociedades mais complexas, seria a necessidade de elevar o nível de edução e conhecimento da população, como um todo, para que as pessoas tenham condição de participar de uma sociedade mais complexa. O nível de instrução de quem cria sistemas logísticos tem que ser mais elevado do que o das pessoas que mineram carvão, por exemplo. Essa população mais educada e instruída passa a ter mais alternativas de trabalho e crescimento pessoal, reduzindo a desigualdade entre elas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *