Taxas de juros prefixadas derretendo no Brasil em 2012

Ainda sobre os efeitos da crise mundial no Brasil e sobre as decisões recentes do BC vale a pena dar uma olhada na curva de juros. Um colapso! O que aconteceu? De repente todos acham que a inflação vai cair e que os juros devem cair? Parece que sim. Nesse ano nosso crescimento não deve chegar aos 4% e há risco de não termos crescido 3% em 2011. Os dados de crescimento do IBC-BR mostraram que o ultimo tri foi devagar por aqui. Seria a volta da estagnação no Brasil? O BC esta de olho nisso e calibra já a politica monetária para os próximos 12 meses. O mercado também já esta fazendo contas e vendo que a “exuberância” de crescimento por aqui pode ter chegado ao fim. Se esse cenário se consolidar mesmo, não faz o menor sentido ter uma taxa de curto prazo de 10% ao ano. Nem uma taxa real de 5%. Todo o plano de governo para os próximos 5 anos conta com taxas de crescimento entre 4 e 5%. Nosso equilíbrio fiscal também depende disso. Se a desaceleração for mesmo forte por aqui a SELIC vai bem abaixo dos 10% e o governo já prepara as mudanças na lei para acabar com o piso na poupança. Se a Selic derreter, a curva de juros irá acompanhar, como alias já está acompanhando. Quero ver se o Brasil é capaz de crescer com câmbio sobrevalorizado, Selic a 10% e Estados Unidos, Europa e Japão crescendo a 1% em 2012.

Quais os riscos de se montar uma enorme posição em pré hoje? Eu diria que o único risco é um “major colapse” lá fora, nos moldes do que aconteceu em 2008. Se olharmos o primeiro gráfico abaixo dá para perceber que na crise da Lehman Brothers os juros por aqui explodiram junto com o câmbio e foram a 18% em termos nominais. Para depois voltarem e cair até 10%. Depois do pânico e do sell off as taxas por aqui despencaram na esteira da recessão mundial e brasileira. Muito difícil antecipar se um movimento desses voltará a ocorrer. Mas parece que o Banco Central europeu não vai deixar acontecer uma desgraça. Na redução dos juros eu confio bastante! Parece que não caiu ainda a ficha totalmente dos mercados de que a estagnação americana e europeia vieram para ficar.

 

4 thoughts on “Taxas de juros prefixadas derretendo no Brasil em 2012”

  1. Previsão boa essa,hein? #sqn
    “Quais os riscos de se montar uma enorme posição em pré hoje? Eu diria que o único risco é um “major colapse” lá fora, nos moldes do que aconteceu em 2008. “

Deixe uma resposta