Treemaps coloridos para entender a riqueza e pobreza das nações

O termo Big Data vem sendo utilizado atualmente em diversos contextos para descrever a crescente explosão de dados disponíveis no universo digital. O Big Data, na sua raiz, trata de um grande volume de dados com grande velocidade. Em economia talvez o primeiro e mais relevante banco de dados de Big Data criado seja o Atlas da Complexidade Econômica (Hausmann e Hidalgo 2011). A tecnologia desenvolvida em conjunto pelo MIT Media Lab e Kennedy School de Harvard permite o acesso rápido a milhares de dados do comercio internacional desde os anos 1960. No total, contando as relações bilaterais entre países  para qualquer ano e produto desde 1960 o volume de  infos potencialmente disponível chega ao impressionamento numero de 2 bilhões. Trata-se da “população total” do comercio mundial com mais de 4.000 produtos, 120 países em 50 anos. Nesse banco de dados podemos ver rapidamente, por exemplo, que em 1962 48,63% das exportações brasileiras eram representadas por cafe. Ou ainda que em 1975 12,47% de nossas exportações eram compostas por minério de ferro e concentrados.E por ai vai. Na Coreia do Sul de 1970, 3,17% das exportações eram peixes. Em 2012 8,37% das exportações coreanas eram carros e 12,11% microcircuitos eletrônicos. E assim por diante. Podemos seguir olhando detalhes de qualquer país do mundo em qualquer ano rapidamente como fazem os mapas abaixo. Será que esses dados dizem alguma coisa sobre a trajetória de crescimento e desenvolvimento desses países? para uma descrição detalhada do Atlas ver Construindo Complexidade

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *