Salários baratos contra economias de escala: a verdadeira luta da globalização

A nova geografia econômica de Paul Krugman et al nos ensina que as economias de escala e retornos crescentes geram forças centrípetas (em relação aos polos produtivos já existentes no mundo) e os custos de transporte, do trabalho e de ocupação geram forças centrífugas. O equilíbrio em termos de localização regional da produção resultará do efeito líquido dessas forças (barreiras comerciais, tarifas e taxas de câmbio também são relevantes aqui). A grande vantagem dos países pobres e emergentes está na mão de obra barata (ajustada por educacao); a vantagem dos ricos está nas economias de escala (e também domínio tecnológico). A China é um belo exemplo de mão de obra que era muito barata + economias de escala gigantes agora! No Brasil a mão de obra ficou cara e perdemos nossas economias de escala.

Deixe uma resposta