Consumo de Commodities na China

Em 15 anos o consumo de commodities metálicas e de carvão na China superou todo o consumo do resto do mundo! Os preços explodiram e forçaram a América latina e África à se especializarem ainda mais na produção desses bens. O processo de desindustrialização se agravou, especialmente no Brasil. Ver China a hora da verdade

O mito da especialização produtiva em vantagens comparativas como caminho para o Desenvolvimento Economico

Ricardo Hausmann explica de maneira bastante clara o mito da especialização produtiva em vantagens comparativas como caminho para o Desenvolvimento econômico a partir da perspectiva da complexidade (grafico acima https://arxiv.org/ftp/arxiv/papers/0909/0909.3890.pdf). As vantagens comparativas na produção de bens e serviços surgem pois, como sabemos, todo mundo não e’ bom em fazer de tudo. Cada um se concentra […]

Politica industrial na China: caso de sucesso

Num importante trabalho sobre o papel das exportações no processo de desenvolvimento da China, Rodrik (2006) traz interessantes contribuições  para se entender o milagre chinês. Segundo a analise de Rodrik, as políticas governamentais chinesas ajudaram sobremaneira a fomentar as capacidades produtivas locais em eletrônicos de consumo, autopeças e outras áreas voltadas a produção para vender […]

Econofísica: uma idéia cujo tempo chegou

O tema da complexidade ganhou destaque em economia com os trabalhos de Brian Arthur na liderança do instituto Santa Fé no Novo México no final dos anos 80. Com aplicações em várias frentes, a perspectiva de sistemas dinâmicos complexos tem sido aplicada em diversos campos de pesquisa em economia e outras ciências. Estas aplicações são […]

Todas as moedas do mundo

O gráfico acima mostra um ranking das principais moedas do mundo, começando pelas mais depreciadas (subvalorizadas) na ponta da espiral e terminando nas mais apreciadas (sobrevalorizadas) no centro da espiral. Nunca foi tarefa fácil descobrir se uma moeda está acima ou abaixo de seu “equilíbrio” e a dificuldade maior está obviamente em definir e calcular […]

Algumas palavras sobre o “intervencionismo”

Algumas palavras sobre o “intervencionismo”. A importância das chamadas políticas de ITT, ou industrial, trade and technology policies e de política macro adequada aparecem na discussão sobre complexidade como uma das principais explicações do sucesso dos países hoje considerados ricos. Obviamente que o uso de políticas protecionistas para desenvolver a indústria nascente não garante o sucesso […]

Sistemas nacionais de inovação: o caso da EMBRAER

A EMBRAER nasceu como uma iniciativa do governo brasileiro dentro de um projeto estratégico para se implementar a industria aeronáutica no país. São considerados os precursores da Embraer o antigo Centro Técnico Aeroespacial (CTA), que em 2009 passou a ser denominado Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial (DCTA) e o Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA). Ambas as instituições foram […]

Para entender o Desenvolvimento Economico: divisão do trabalho, retornos crescentes de escala e complexidade produtiva

Um aumento de complexidade num dado pais significa que as possibilidades de divisão do trabalho dentro das empresas e entre as empresas estão aumentando, seguindo o raciocínio da fabrica de alfinetes de Adam Smith, e que a economia esta sendo capaz de constituir de forma eficiente redes produtivas em setores manufatureiros com retornos crescentes de escala. […]

Política industrial para o século XXI

Em um trabalho de 2004 com o título desse post Dani Rodrik analisa com maestria o papel da política industrial no desenvolvimento econômico no passado e nos dias de hoje. Mostra que nem a visão neoclássica do estado “hands off”  nem a visão do velho desenvolvimentismo estão certas em relação ao papel que a política […]

Construindo complexidade: uma nova maneira de encarar o processo de desenvolvimento econômico

O ultimo livro de Cesar Hidalgo, físico e professor do MIT, é leitura obrigatória para entender a riqueza e pobreza das nações. O desenvolvimento econômico surge no livro como a capacidade de criação de uma rede produtiva sofisticada. Para Hidalgo, países ricos são aqueles com alta capacidade computacional para processar informação e gerar produtos em uma […]

O Atlas da Complexidade Econômica: um novo breakthrough empírico para os economistas estruturalistas

Para os clássicos do desenvolvimento econômico, Nurkse, Myrdal, Rosestein-Rodan, Hirschman, Myrdal, Prebisch e Furtado, as atividades produtivas são diferentes em termos de suas habilidades para gerar crescimento e desenvolvimento. Atividades com altos retornos crescentes, alta incidência de inovações tecnológicas e altas sinergias decorrentes de divisão do trabalho são fortemente indutoras de desenvolvimento econômico. São atividades […]

Apreciação cambial, regressão tecnológica e queda da poupança agregada no Brasil

A taxa de câmbio ou relação de preços entre bens transacionáveis e não transacionáveis sinaliza para uma economia caminhos para expansão ou contração. Se o preço dos transacionáveis está elevado em relação aos não transacionáveis, a economia tende a se direcionar para produzir esse tipo de bem. Basicamente bens industriais e complexos ou, dependendo das […]