Porque a produtividade não aumenta de forma consistente no Brasil?

Aqui a explicação na minha opinião de porque a produtividade não aumenta de forma consistente no Brasil. Grosso do PIB concentrado em serviços não sofisticados. Somos incapazes de produzir bens sofisticados e competir no comercio mundial. ver A Evolução setorial brasileira nos últimos anos, Mapa de produtividade de uma economia, Construindo Complexidade, otimo paper empirico sobre o […]

Para entender a riqueza e pobreza das nações hoje: um elo perdido na historia do pensamento econômico

Nesse maravilhoso livro sobre Os Ensaios de John Cary, Sophus Reinert trata do elo perdido na historia do pensamento economico que acabou colocando a teoria econômica num beco sem saída para explicar o desenvolvimento econômico. O desserviço maior foi feito por D.Ricardo com a “estapafúrdia” hipótese de que “o que se produz não importa”. Como […]

Por que a produtividade da economia brasileira não aumentou nos últimos anos?

A resposta é simples. A grande maioria dos empregos gerados nos últimos anos foi em setores com baixa produtividade intrínseca: construção civil, serviços não sofisticados em geral (lojas, restaurantes, cabelereiros, serviços médicos, call centers, telecom, etc…), serviços de transporte (motoristas de ônibus, caminhões, pilotos de avião), entre outros. As comparações internacionais mostram que o grande […]

A Ásia de sucesso se especializou em produzir manufaturas para o resto do mundo

As oito principais economias asiáticas, Japão, Coréia do Sul, Taiwan, Cingapura, Hong Kong, Indonésia, Malásia e Tailândia cresceram em termos per capita a uma taxa de 5,5% ao ano no período 1965-1990. Nos anos 90, mesmo com a crise de 1997, a taxa média de crescimento per capita desses países, com a exceção do Japão, […]

Bolha de crédito na China

Nenhum país consegue crescer de forma sustentável investindo 50% do PIB. Podemos discutir se a velocidade de transição para uma economia normal será rápida (soft landing) ou lenta (hard landing). O que é uma economia normal? É uma economia que consome entre 60% e 70% do PIB e investe 30% ou menos. O caso chinês […]

O caminho dos países nórdicos

O desafio para o desenvolvimento econômico não esta na produção de commodities per se, a questão chave e’ se o pais e’ capaz de caminhar downstream ou upstream na cadeia das commodities para aprender a fazer produtos mais sofisticados. O desenvolvimento econômico e nível de renda per capita dependem fortemente das capacidades produtivas locais e […]

Preço do minério de Cobre e estrutura produtiva do Chile

No Chile, a política macro depois da crise da dívida  contribuiu para um avanço interessante da sofisticação produtiva e aumento de complexidade; o desempenho exportador chileno melhorou muito depois da depreciação relativa do câmbio real. Nos anos 70 e início dos 80, a moeda chilena passou por dois grandes ciclos de apreciação e crise resultantes do período populista […]

O estouro da bolha brasileira

O gráfico acima mostra a evolução da absorção doméstica da economia brasileira no pós crise de 2008 (consumo das famílias, gastos do governo e investimento). A taxa de 10% ao ano era claramente insustentável, com ampliação de 8% do PIB e o restante sendo financiado por deficit externo com explosão das importações. A alavancagem de […]

Curso Online de Desenvolvimento Econômico para entender de maneira simples porque o Brasil “não deu certo”: regressão da complexidade produtiva

Livro que escrevi sobre o tema O Brasil de hoje é um país de complexidade econômica bem menor do que era nos anos 90 segundo o Atlas da complexidade econômica criado por R. Hausmann e C. Hildalgo, numa parceria entre o Media Lab do MIT e a Kennedy School de Harvard (http://atlas.media.mit.edu/). A metodologia criada para […]

Visual da bolha imobiliária na China

O caso chinês é uma “milagre” produzido por crédito direcionado e fortíssima intervenção estatal no sentido de criar infraestrutura (portos, rodovias, ferrovias e aeroportos), capacidade de produção industrial e construções residenciais e comerciais. Representando menos de 40% do PIB, o consumidor chinês ainda não é capaz de manter a economia crescendo a 7,5% ao ano. […]