Ata do COPOM indica SELIC em 10,5% por bom tempo

O grande destaque agora da manhã é a divulgação da ata do COPOM. Eu chamaria atenção para três pontos que são muito importantes. Primeiro, o COPOM apresenta um cenário onde a SELIC se mantém em 10,5% até o final de 2025, levando a uma inflação de 3,1% para o próximo ano. Para 2023, a projeção é de 4% e para 2024, 3,1%. Esta informação é crucial, pois, embora não seja um forward guidance, indica que a SELIC nesse nível deve levar à convergência da inflação ao final de 2024. Em contraposição, o cenário de referência, que usa a SELIC do Focus (10,5% até o final de 2023 e 9,5% até o final de 2024), mostra uma inflação de 4% este ano e 3,6% no próximo ano. Isso sugere que provavelmente manteremos a SELIC alta por muito tempo, possivelmente até o final do próximo ano, seguindo o cenário de “mais alto por mais tempo”. Outro ponto relevante é o uso da palavra “interrupção” em vez de “término do ciclo”. A ideia de “interrupção” sugere que o corte pode ser retomado em algum momento, mas não se sabe quando. Além disso, o COPOM divulgou a estimativa de juro real neutro, que subiu de 4,5% para 4,75%. Para uma inflação de 3%, isso implicaria uma SELIC de 7,75%. O COPOM discute que a medida de juro real neutro é frágil e poderia variar entre 4,5% e 5%, mas fixa o número em 4,75%, uma informação muito importante. Por fim, a unanimidade é um ponto destacado na ata. A ata é uníssona, sem a divisão observada anteriormente. Embora haja pequenas divergências, a ata atual é bem diferente da anterior, que apresentava praticamente duas visões distintas. Outros elementos mencionados incluem um mercado de trabalho mais forte do que se imaginava, atividade econômica robusta, preocupação fiscal e com a dinâmica da dívida, e a informação de que o hiato do produto está neutro, indicando que a economia brasileira não está nem superaquecida nem com muita ociosidade. Esta situação reflete um crescimento equilibrado do Brasil. A ata diz que o BC terá serenidade e moderação, sugerindo que o Banco Central não deve fazer grandes movimentos. No entanto, a palavra “vigilante” indica que o Banco Central está atento e pode subir ou cortar juros dependendo da evolução dos riscos de inflação.

1 thought on “Ata do COPOM indica SELIC em 10,5% por bom tempo”

  1. Há uma quase unanimidade no Brasil de que precisamos cortar despesas, e de fato precisamos. Para isto precisamos enfrentar os privilégios, reduzindo efetivamente o custo do judiciário e do legislativo, as pensões milionárias dos milicos, bem como as imensas renúncias fiscais, sem qualquer resultado prático sobre os investimentos privados e aumento da produtividade. Todos sabem disso, mas os que poderiam de fato promover esses cortes, os políticos aprovando propostas do executivo e apoiados em decisões do judiciário, são exatamente os que se beneficiam dessas “benesses”, e consequentemente as defendem e mantêm. Ou seja, estamos condenados a não crescer, não incluir de forma produtiva e não equilibrar as finanças públicas, mantendo um clima contrário a investimemntos e um paraíso de juros altos para os rentistas. Como muito bem diz o Paulo Gala: o Brasil não aprende. E não aprende porque as elites, desde o império, se refastelam com os gastos e déficits públicos! E la nave vá!

Deixe uma resposta