Balança comercial robusta garante fluxo de dólares

A balança comercial brasileira apresentou um grande superávit de US$ 98 bilhões em 2023, significativamente acima dos US$ 60 bilhões do ano anterior. As exportações para a China se destacaram, atingindo a marca de US$ 100 bilhões e contribuíram muito para a valor total de quase U$350 bilhões das exportações brasileiras. Commodities como petróleo, soja e minério de ferro representaram quase 50% de todas as exportações.  A soja atingiu quase 20% do total exportado, sendo parte significativa destinada à China. Essa dinâmica, especialmente no setor de commodities, traz um cenário positivo para a economia brasileira, impulsionando o fluxo de dólares. O Brasil, ao lado da China, consolida sua posição como um grande exportador mundial com superávits comerciais expressivos, embora a China lidere em produtos industriais e tecnológicos. A safra recorde de 2023, superando 300 milhões de toneladas de grãos e a robusta produção de petróleo, aproximando-se de 4 milhões de barris por dia, são indicadores impressionantes do desempenho brasileiro. As projeções para 2024 indicam uma balança comercial de pelo menos US$ 80 bilhões, podendo ser ainda melhor, dependendo das condições da safra. Esse panorama sugere um cenário interessante de fluxo de dólares para o país, garantindo estabilidade e até mesmo uma apreciação da taxa de câmbio. A expectativa é que o câmbio possa atingir a marca de R$ 4,50 ao longo do ano. O cenário nos EUA também aponta para uma possível virada na página da inflação, sinalizando um ano de redução de juros em 2024.

A situação brasileira de contas externas hoje é muito melhor do que nas crises dos anos 1970, 1980 e 1990. Temos reservas internacionais robustas e nossa dívida externa pública é muito baixa. O déficit externo em conta corrente de 2023 fechou próximo de zero, bem abaixo do volume que entrou de investimento direto externo. Temos hoje mais de U$350 bilhões de reservas cambiais. A grande acumulação de reservas entre 2004 e 2013 acabou aumentando a potência de intervenção do BC no mercado de câmbio via swaps ou leilões de dólar para domar a trajetória do real. Essa posição robusta de reservas e a utilização de um regime de câmbio flutuante administrado provou-se muito mais eficiente para nos proteger de crises. Hoje nossa taxa de câmbio ainda está numa posição bem desvalorizada quando levamos em consideração o que aconteceu com as outras moedas e com a inflação no Brasil e no mundo; aquilo que os economistas chamam de “câmbio real efetivo”. Pelo padrão histórico, a tendência é que a moeda brasileira ganhe valor ao longo dos próximos anos. O Brasil está bem melhor do que países emergentes frágeis como Argentina e Turquia. Nosso grande desafio continua sendo, entretanto, gerar empregos de qualidade para mais de 100 milhões de pessoas. Sem a recuperação de nossa indústria não conseguiremos tamanha façanha. O atual boom de produção de commodities resolve nosso problema de divisas e ajuda no controle da inflação ao contribuir para a apreciação da moeda brasileira; fica faltando ainda a essencial retomada de nosso desenvolvimento industrial e tecnológico.

 

Pontos chave:

1)A balança comercial brasileira registrou um enorme superávit de US$ 98 bilhões em 2023, um aumento significativo em relação aos US$ 60 bilhões do ano anterior.

2) A concentração das exportações foi notável, com ênfase em commodities como petróleo, soja e minério de ferro, sendo a soja responsável por quase 20% das exportações.

3) Esse cenário positivo na economia brasileira impulsiona o fluxo de dólares; A expectativa é que a taxa de câmbio atinja a marca de R$ 4,50 ao longo do ano, com uma perspectiva otimista para a situação cambial.

4) A situação das contas externas do Brasil é consideravelmente melhor do que nas crises passadas, com reservas internacionais robustas e uma dívida externa pública baixa.

5) Apesar dos indicadores positivos, nosso desafio central continua sendo a geração de empregos de qualidade para uma grande parcela da população. A recuperação da indústria e do desenvolvimento industrial e tecnológico é crucial para esse objetivo.

Deixe uma resposta