Big Data, redes e complexidade: uma nova maneira de enxergar o cosmos do comércio internacional e do desenvolvimento econômico

Galileu Galilei revolucionou a ciência quando apontou seu telescópio para a Lua e depois Júpiter, em 1610. As contribuições e idéias de N. Copérnico, Giordano Bruno, J. Kepler e outros astronômos começaram a ser “vistas” e confirmadas. Foi um choque arrasador nas ideias defendidas pela Igreja Católica e a astronomia de Ptolomeu. Depois do pequeno livro “Mensageiro das estrelas” não se pôde mais olhar para o céu da mesma maneira. Algo parecido aconteceu recentemente em economia. Ao desvendar o “cosmos” do comércio internacional com técnicas de Big Data, redes e complexidade, Cesar Hidalgo e Ricardo Hausmann causaram nos estudos econômicos contemporâneos um choque da magnitude do telescópio de Galileu. O “telescópio da complexidade” nos trouxe uma nova maneira de enxergar o mundo da riqueza e pobreza da nações e de suas relações de comércio.

O comércio mundial visto como uma rede

Redes complexas bipartites para entender o Desenvolvimento Econômico

Deixe uma resposta