Crises cambiais no Brasil: anos 1980, 1990 e 2000

O gráfico acima mostra um resumo do quadro externo brasileiro preparado pelo BC recentemente. Nota-se que a situação brasileira é anos-luz melhor do que nas crises dos 70, 80 e 90. Temos reservas internacionais que equivalem a mais de 20% do PIB, melhor marca de todo o período. O deficit em conta corrente volta para […]

Estamos livres da inflação? Principais medidas e indicadores

A alavancagem de crédito (imobiliário e não imobiliário) provocou um boom de consumo e um boom de construções imobiliárias, resultando em grande aumento de endividamento e oferta de imóveis. Os investimentos foram todos direcionados para o setor de non-tradables (prédios comerciais, residenciais e shopping centers). As desonerações agravaram o problema injetando demanda agregada e complicando […]

50 anos de exportações no Brasil: não aprendemos nada!

Esses gráficos retirados do atlas da complexidade econômica mostram a evolução das exportações brasileiras desde os anos 60. É possível ver a mudança de nossa estrutura produtiva no sentido de bens mãos mais sofisticados e complexos até os anos 90. Depois começa uma regressão no sentido de produtos agrícolas e minerais que perdura até hoje!

Trajetória fiscal, risco país, apreciação cambial e as conexões com a politica monetária

A recente comunicação de política monetária trouxe elementos claros em relação aos gatilhos que o BCB observa para seus próximos passos na condução politica monetária: a-) A ancoragem das expectativas de médio e longo prazo; b-) A queda da inflação corrente, em especial, os preços ligados a choques não relacionados a política monetária (alimentos) e […]

O novo normal do Brasil

O mundo desenvolvido não consegue crescer na velocidade de outros tempos, o desemprego europeu é enorme, os empregos criados nos EUA desde 2008 remuneram mal e a participação dos americanos na forca de trabalho ainda e’ baixa para padrões históricos. Os países emergentes não conseguem crescer para atingir o grupo de economias desenvolvidas: Brexit e […]

Por que a recuperação da economia brasileira é tao lenta?

A taxa de 10% ao ano de crescimento da absorção doméstica da economia brasileira (consumo das famílias, gastos do governo e investimento) no pós crise de 2008 era claramente insustentável, com ampliação de 8% do PIB em 2010 e o restante sendo financiado por deficit externo com explosão das importações. A alavancagem de crédito (imobiliário e […]

A recuperação da economia brasileira virá pelo investimento em infraestrutura e consumo

Nossa recuperação não virá por investimentos em fábricas, galpões, prédios residenciais e comerciais ou shopping centers por um motivo simples: existe um excesso de oferta e capacidade ociosa no país nesses setores depois da enorme expansão observada de 2004 a 2014. As fábricas brasileiras continuam vazias e as máquinas quase paradas – nenhum empresário vai […]

O setor público brasileiro tem produtividade bem alta e emprega relativamente pouco!

O gráfico acima mostra a produtividade dos diversos subsetores da economia brasileira em 2011. os dados são do GGDC (http://www.rug.nl/ggdc/productivity/10-sector/ ). A produtividade e’calculada como valor adicionado do subsetor/numero de ocupados no subsetor. Os serviços empresariais e a industria são os setores que mais empregam e tem maior produtividade entre os setores que empregam. O […]

Histerese e os efeitos deletérios da apreciação cambial na estrutura produtiva brasileira

Nos últimos 10 anos os empresários brasileiros se especializaram em produzir commodities, bens agrícolas, serviços não sofisticados e prédios. Quais foram os negócios que mais prosperam no país da última década? Shopping centers, prédios comerciais e residenciais, lojas de varejo de todo tipo (cabelereiros, restaurantes, vestuário, concessionárias de automóveis, etc). Grandes obras de infra-estrutura, petróleo, […]

Brasil: a economia da padoca

Na economia da padoca a maioria das pessoas está empregada em pequenos comércios, restaurantes, cabeleireiros, padarias e farmácias. Não há grandes indústrias high tech, nem serviços empresariais sofisticados e escaláveis. Não há inovação tecnológica, nem novos produtos. Não há economias de escala nem economias de escopo. Em resumo: não há produtividade! Alguma semelhança com o […]

Desvio do câmbio real e conta corrente (%PIB)

Os gráficos abaixo mostram a evolução da conta corrente brasileira (desde julho de 1994 até julho de 2014) como proporção do PIB (eixo da direita) e desvios do Câmbio nominal em relação à taxa de câmbio real estimada com base no IPCA e preço das exportações brasileiras* (eixo da esquerda). É possível perceber dois grandes […]

Consumo de Commodities na China

Em 15 anos o consumo de commodities metálicas e de carvão na China superou todo o consumo do resto do mundo! Os preços explodiram e forçaram a América latina e África à se especializarem ainda mais na produção desses bens. O processo de desindustrialização se agravou, especialmente no Brasil. Ver China a hora da verdade

Raio X das contas publicas no Brasil

O Gráfico abaixo mostra um raio-x das contas públicas brasileiras. As três grandes contas da república são previdência do sistema INSS (aproximadamente 35M de pessoas), previdência do setor público (aproximadamente 1M de pessoas) e juros da dívida (bancos, fundos de investimento e de pensão públicos e privados). Somando essas contas chegamos a 17% do PIB. […]

O Big Mac e o câmbio no Brasil

Uma das maneiras interessantes de se medir a sobrevalorização de uma moeda é comparar o preço do big Mac em dólares no país em questão com o preço do mesmo em dólares no resto do mundo. Teoricamente uma mesma cesta de produtos deveria ter o mesmo preço ao redor do mundo, especialmente se todos os […]

O peso das dívidas na recuperação econômica brasileira

A grande mudança que existe hoje no Brasil e no mundo é o tamanho das dívidas das famílias e empresas. Todos viraram poupadores líquidos tanto no Brasil, quanto no Japão, Eua e Europa. O único setor que se endivida é o governo. Ou seja, a demanda que ainda surge no mundo depende muito do déficit […]