O que causa inflação? Atividade, câmbio, combustíveis, energia e alimentos

O realinhamento de preços administrados (gasolina, energia elétrica e tarifas) e a forte desvalorização cambial (também decorrente do estouro da bolha de commodities) deram o tiro de misericórdia na inflação de 2015 que foi acima de 10%. Desde então a recessão, o desemprego, a apreciação cambial e a forte queda de preços de alimentos trouxe […]

Medo e ganância no mercado de dólar

Como sabemos, os episódios de grandes desvalorizações cambiais são marcados por sell-offs, e daí a natureza descontínua dessa variável. Aliás, comportamento análogo também é observado no mercado acionário, onde subidas tendem a ser lineares e quedas abruptas. No jargão dos economistas, as vendas maciças de ativos financeiros ocorrem devido à chamada fuga para a liquidez, […]

Trajetória fiscal, risco país, apreciação cambial e as conexões com a politica monetária

A recente comunicação de política monetária trouxe elementos claros em relação aos gatilhos que o BCB observa para seus próximos passos na condução politica monetária: a-) A ancoragem das expectativas de médio e longo prazo; b-) A queda da inflação corrente, em especial, os preços ligados a choques não relacionados a política monetária (alimentos) e […]

Desvio do câmbio real e conta corrente (%PIB)

Os gráficos abaixo mostram a evolução da conta corrente brasileira (desde julho de 1994 até julho de 2014) como proporção do PIB (eixo da direita) e desvios do Câmbio nominal em relação à taxa de câmbio real estimada com base no IPCA e preço das exportações brasileiras* (eixo da esquerda). É possível perceber dois grandes […]

Emissão monetária e deficit publico não geram necessariamente inflação

Uma das grandes controvérsias entre economistas até hoje diz respeito à chamada questão da neutralidade da moeda. Para economistas de corte mais keynesiano, a moeda tem efeitos reais na economia, ou seja, é capaz de afetar nível de produção, emprego e renda. Para economistas da linha neoclássica a moeda tende a ser neutra, especialmente no […]

Breve histórico da taxa de juros real no Brasil

O gráfico acima mostra a evolução de nossa taxa de juros desde o início do plano real. A fase de 96-99 exibe a maior média do período. Começamos o plano real com SELIC acima de 50% ao ano para conter o excesso de aquecimento da economia no contexto do plano de estabilização. As crises da […]

A impressão de moeda não causa inflação (necessariamente)

Uma das grandes controvérsias entre economistas até hoje diz respeito à chamada questão da neutralidade da moeda. Para economistas de corte mais keynesiano, a moeda tem efeitos reais na economia, ou seja, é capaz de afetar nível de produção, emprego e renda. Para economistas da linha neoclássica a moeda tende a ser neutra, especialmente no […]

O Bitcoin é uma “anti-moeda”: cuidado!

Mas afinal de contas o que e’ a moeda? Num sistema fiduciário ou “de confiança”, ou seja sem lastro, o que da’ valor a moeda e’ uma lei nacional que obriga a liquidação de contratos e transações numa determinada “moeda domestica”. Ou seja, o sistema contratual e institucional e’ que da’ valor a moeda. Claro […]

O preço do Big Mac indica para onde o câmbio vai!

Uma das maneiras interessantes de se medir a sobrevalorização de uma moeda é comparar o preço do Big Mac em dólares no país em questão com o preço do mesmo em dólares no resto do mundo. Teoricamente uma mesma cesta de produtos deveria ter o mesmo preço ao redor do mundo, especialmente se todos os […]

Impressão de moeda e inflação nos EUA

Por incrível que pareça muitos economistas acreditam ainda que impressão monetária gera necessariamente inflação. Nunca se imprimiu tanto dinheiro nos EUA, a inflação por lá está no nível mais baixo de décadas; aliás grande preocupação do FED. Acreditar que impressão monetária gera necessariamente inflação significa ignorar os canais de crédito, confiança, demanda por liquidez e […]

Para entender as grandes depressões no mundo rico

O gráfico abaixo mostra os balanços das famílias, empresas governo americano e estrangeiros em termos de renda e gasto a partir de dados das contas nacionais. Para as famílias são salários menos consumo; para empresas lucros menos investimentos; para governos tributos menos gastos públicos e para estrangeiros exportações menos importações. Quem esta abaixo da linha […]

O juro “neutro” e a trajetória da taxa de câmbio no Brasil

Os choques de juros na economia brasileira desde a implantação do Real decorreram de depreciações cambiais no período de câmbio flutuante ou de reversões de fluxos de capital na época do câmbio fixo. Os juros altos dos últimos 20 anos foram fruto da fragilidade de nossas contas externas e de grandes desvalorizações de nossa moeda. […]