O Chile superou o Brasil como país latino americano com maiores empresas de engenharia e construção

Todos os anos desde 2011, a revista Construção Latino-Americana (CLA) publica seu ranking com as 50 maiores empresas de engenharia e construção da América Latina, conhecido no mercado como CLA50. A metodologia é simples: convertem-se os faturamentos brutos de construtoras com atuação na América Latina para o dólar e assim se produz uma comparação. A taxa de câmbio utilizada é uma média da flutuação do dólar ao longo do ano analisado, calculada para cada país de onde provém a empresa rankeada. Pela primeira vez em nove edições do CLA50, o conjunto de empresas brasileiras não teve forças para manter o país como o líder da construção na América Latina. A queda vem acontecendo ano após ano, porém este ano cruzou-se este limiar. Em 2015 (com base no exercício de 2014), a participação brasileira no CLA50 foi de US$ 36,5 bilhões. Neste ano (com base em faturamentos obtidos em 2018), ficou em apenas US$ 5,44 bilhões.

Com isso, o Chile passou o Brasil como país que mais gera riqueza na América Latina na área de engenharia e construção. O país conseguiu no ano passado gerar US$ 6,06 bilhões através do trabalho de onze empresas chilenas que estão entre as 50 maiores da América Latina. Em seu total, as 50 maiores empresas latino-americanas de engenharia e construção geraram US$ 22,5 bilhões no ano passado.

A CLA obtém os dados para o ranking CLA50 de diferentes fontes: declarações públicas em mercados de capital (quando é o caso); pesquisa direta com as empresas, análise de dados públicos de bolsas e superintendências. Quando não é possível obter dados precisos, fazem-se estimativas baseado no tamanho dos mercados locais e no gasto público e privado em construção.

Site da revista: https://www.construcaolatinoamericana.com/

1 thought on “O Chile superou o Brasil como país latino americano com maiores empresas de engenharia e construção”

  1. Com respeito ao tema “empresas de engª, creio que a revista esquivou-se em dizer o que ocorreu no Brasil com todas as empresas de Engª por conta do efeito lava-jato. Por isso, a quede absurda.

Deixe uma resposta