COPOM corta SELIC para 11,75%, FED faz “pivot”

COPOM reduziu a taxa SELIC para 11,75% conforme esperado. O parágrafo crucial do
comunicado permaneceu inalterado, indicando de maneira unânime a previsão de cortes
adicionais nas próximas reuniões. Apesar da discussão sobre a possibilidade de alteração
desse plural, o texto foi mantido, sinalizando um novo corte de 0,5% em janeiro e outro
na reunião subsequente, para 10,75%. O COPOM destaca os riscos tanto para cima quanto
para baixo da inflação, relacionados aos riscos de alta e baixa na atividade econômica e
aos possíveis impactos dos aumentos de juros. Destaca a importância de se cumprir as
metas fiscais. A grande novidade do dia reside no comunicado do FED, com a decisão do
Banco Central Americano indicando pelo menos três cortes de juros no próximo ano. Essa
mudança de perspectiva foi evidenciada no “Dot Plots“e no comunicado, especialmente
na entrevista de J. Powell, aumentando a probabilidade de um corte de juros já em março.
Esse cenário provocou um rali na bolsa brasileira, elevando-a em mais de 2%, uma forte
queda nos juros longos, situando-os abaixo de 10,5% no Brasil. Hoive apreciação do real
em 1%, enquanto o Dow Jones atingiu um novo recorde histórico, com todas as bolsas
americanas registrando ganhos superiores a 1%.

Deixe uma resposta