Deflação em preços de atacado nos EUA

Destaque significativo ocorreu na sexta-feira com o Índice de Preços ao Produtor (PPI) nos Estados Unidos, registrando a terceira deflação consecutiva em dezembro, com uma queda de 0,1%. Isso influenciou positivamente o mercado, com a expectativa de um possível corte de juros em março nos Estados Unidos, mesmo em contraste com o Índice de Preços ao Consumidor (CPI) do dia anterior, que apresentou uma alta um pouco acima do esperado, fechando o ano em 3,4%. A China também experimentou deflação, tanto no CPI quanto no PPI, impactando positivamente os mercados com a perspectiva de cortes de juros em março nos EUA. No Brasil, o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) ficou ligeiramente acima do esperado, atingindo 0,56%, mas ainda abaixo do teto da meta de 4,75% no ano, proporcionando uma boa notícia para a inflação no país. Hoje, o destaque recai sobre o Produto Interno Bruto (PIB) da Alemanha, que foi divulgado com uma queda de 0,3%. Ao longo da semana, esperamos uma série de indicadores de atividade, incluindo varejo no Brasil e nos Estados Unidos, o PIB da China, e na quinta-feira, o Índice de Atividade Econômica do Banco Central Brasileiro (IBC-BR). A Bolsa de Valores teve uma movimentação positiva na sexta-feira, alcançando 132 mil pontos durante o pregão, com destaque para a queda nas taxas de juros e valorização do real. A expectativa é que a Selic termine o ano  em 9%, com uma inflação próxima a 3,8% e um crescimento econômico em torno de 1,7% a 1,8%, dependendo dos efeitos do corte da Selic na atividade econômica. Hoje é feriado nos Estados Unidos, em homenagem a Martin Luther King Jr., resultando em mercados mais calmos e baixa liquidez. A retomada vigorosa dos mercados é esperada a partir de amanhã, com os destaques da semana concentrando-se nos indicadores de atividade econômica, especialmente no Brasil e nos Estados Unidos, além do aguardado PIB chinês referente ao quarto trimestre de 2023, marcando o encerramento do ano.

Deixe uma resposta