FOCUS enxerga inflação de 3,73% em 2024

Os mercados mostraram um alívio ontem, com as bolsas em alta nos Estados Unidos e uma recuperação no Brasil. Os ativos financeiros apresentaram uma melhora leve, destacando-se a valorização do real e uma leve queda nos juros futuros. Uma boa notícia foi o anúncio de ontem sobre a balança comercial brasileira, acumulando quase US$ 8 bilhões em abril. O superávit da balança comercial já chega a quase US$ 28 bilhões este ano, destacando a possibilidade de alcançar superávits de US$ 90 bilhões a US$ 100 bilhões, como ocorreu no ano passado. O aumento da produção de petróleo, impulsionado pelo pré-sal, contribui significativamente para esses resultados. O relatório Focus divulgado hoje mostrou uma ligeira deterioração nas expectativas de inflação, com o mercado prevendo uma inflação de 3,73% para este ano, em comparação com 3,71% na semana passada. Para 2025, a previsão é de uma inflação de 3,60%, enquanto a meta é de 3%. Quanto à taxa Selic, as expectativas também aumentaram, com uma previsão de 9,5% para este ano e 9% para o próximo, refletindo o cenário de juros mais altos nos EUA e a atividade econômica mais forte no Brasil. As expectativas de crescimento também melhoraram, com o mercado projetando um crescimento de 2,02% para o Brasil este ano, em comparação com 1,80% há um mês. O câmbio deve encerrar o ano em torno de R$ 5,0, com a balança comercial atingindo aproximadamente US$ 80 bilhões. Hoje, teremos mais dados de atividade, incluindo PMIs dos EUA e de outros países. No entanto, o destaque da semana será o PIB dos EUA na quinta-feira e o IPCA-15 no Brasil, além da reunião do Copom e do FED daqui a duas semanas. Os mercados estão um pouco mais animados hoje, refletindo um alívio em relação à tensão da semana passada.

Deixe uma resposta