Huawei, o campeão nacional da China!

*escrito com Wilson Andrade e Felipe Augusto Machado

Fundada em 1987 por Ren Zhengfei (ex membro do exército chinês, PLA) a multinacional tem sede em Guangdong, na China e se destaca hoje como a segunda maior produtora mundial de smartphones, superando a Apple e perdendo apenas para Samsung. A Huawei se tornou a maior empresa de equipamentos de telecom do mundo. Especialistas a consideram a empresa mais avançada no desenvolvimento da tecnologia 5G, crítica para um futuro baseado em inteligência artificial e internet das coisas. O campeao nacional gigante! (Subsidios para a empresa: https://www.afp.com/en/news/15/huawei-key-beneficiary-china-subsidies-us-wants-ended-doc-1gs9er2)

Os contratos militares com o governo chinês foram desde o início combustível importante sua expansão. Um dos empréstimos recebidos do banco estatal China Development foi da ordem de U$30bi. O foco inicial da Empresa foi a fabricação e desenvolvimento de switchs e roteadores de Telecom para atender as necessidades do exército chinês desde anos 90 e os aportes do governo para companhia foram o pilar para seus desenvolvimento. Teve inúmeras proteções contra empresas estrangeiras no início e uma série de benesses do governo chinês. Segundo a AFP, em 10 anos, foram pelo menos US$ 1,6 bi de subvenções reconhecidas nos balanços da empresa. Ainda, engenheiros seus receberam centenas de milhares de dólares e enormes terrenos foram concedidos por apenas 1/10 do valor de mercado pelo Governo de Shenzhen (detalhes aqui: https://foreignpolicy.com/2019/04/03/the-improbable-rise-of-huawei-5g-global-network-china/)

Acusada de proximidade com o Governo chinês, a empresa, cujas ações seriam controladas pelos empregados, afirma ter total autonomia. Contudo, 99% das ações são controladas pelo Comitê do Sindicato, e os Sindicatos são todos submetidos à supervisão do PCC (detalhes aqui: https://www.ft.com/content/22fdb0ea-6742-11e9-a79d-04f350474d62). Financiamentos de dezenas de bilhões de dólares foram fornecidos por Bancos chineses a estrangeiros que contratassem bens e serviços da empresa. A Telemar/Oi já contratou US$ 1,7 bi em empréstimos do Banco de Desenvolvimento Chinês para contratar equipamentos da Huawei. Hoje deve US$ 650 milhões ao Banco chinês. Como mostra o caso da Huawei, não se pode simplificar o debate sobre pol. de desenvolvimento. O Governo chinês impulsionou um campeão nacional num setor estratégico para o futuro do desenvolvimento econômico. 

Como prova de ter conseguido notavel upgrade e insercao virtuosa no mercado mundial, a Huawei inova agora com o smatphone P30 Pro, um celular premium da marca. O smartphone P30 Pro traz uma câmera que supera a do Iphone XS Max. O destaque do smartphone é a sua câmera traseira quádrupla, com sensores de 40, 20 e 8 megapixels e 3D (“Time of Flight”), ou seja, baseia-se no princípio de que cada um dos pixels determine a distância da câmara e do objeto mediante a medida precisa do tempo de atraso. Estas câmaras permitem capturar imagens em tempo real sem necessidade de movimento. Ao enviar um sinal óptico por um transmissor, iluminando a cena a qual pretende-se extrair a informação 3D. Traz também uma câmera de com 32 MP para selfies.

Para muitos no mundo o produto chinês ainda é sinônimo de baixa qualidade ou falsificação. Essa ideia não corresponde mais com a realidade. O Estado chinês conseguiu promover uma estratégia de desenvolvimento que catapultou as empresas chinesas pra fronteira tecnológica em muitos setores. A Huawei é um belo exemplo disso. Essa mudança de patamar é comum no processo de desenvolvimento econômico. Ainda no século 19, o mesmo aconteceu com os produtos industriais alemães, que surgiam para competir com os ingleses, e eram vistos como de baixa qualidade e pouco confiáveis. Com o Japão, a mesma história, os primeiros Toyotas foram ridicularizados.

Recentemente o Departamento de Justiça dos EUA revelou denúncias criminais que acusam a Huawei de fazer esforços extremos para roubar segredos comerciais de empresas americanas, incluindo uma tecnologia de robô da operadora americana T-Mobile usada para testar smartphones. Os passos pra Enriquecer, sobretudo nos países asiáticos que se desenvolveram nos últimos 50 anos,seguem uma trajetória semelhante: cópia, espionagem industrial, não respeitar patentes, engenharia reversa. A partir disso as empresas desses países aprendem e passam a produzir equipamentos próprios, constroem marcas e eventualmente conquistam o mercado das indústrias que eles copiaram. Um movimento impressionante de aprendizado tecnológico. Tornam-se “Learning Societies”!

Sobre a Huawei:

https://consumer.huawei.com/en/phones/p30-pro/

https://www.terra.com.br/economia/huawei-e-ponta-do-iceberg-na-briga-comercial-de-eua-china,1a104fd38ea3133f0eef3d59d4c437c2tc4heaee.html

Huawei em Dubai:

sobre patentes na História do capitalismo:

https://www.twn.my/title2/IPR/pdf/ipr03.pdf

TV de 8k com conexão 5G:

https://m.tecmundo.com.br/produto/140874-huawei-deve-lancar-tv-8k-conectividade-5g-ainda-ano.htm

Smart Glass

https://www.notebookcheck.net/Huawei-unveils-its-own-line-of-smart-glasses.415132.0.html

Chip com IA

https://m.tecmundo.com.br/dispositivos-moveis/127492-huawei-mostra-mate-10-pro-usando-ia-pilotar-carro.htm

Intel e Qualcomm param de vender chips a Huawei

https://tecnoblog.net/290764/intel-qualcomm-suspendem-venda-processadores-huawei/

Kirin OS

https://pplware.sapo.pt/smartphones-tablets/android/kirin-os-alternativa-android-huawei/

sobre o modelo de desenvolvimento chinês:

https://www.paulogala.com.br/o-modelo-de-desenvolvimento-dos-4-dumpings-da-china-meio-ambiente-trabalho-cambio-e-patentes/

Governo chinês vai investir para reduzir dependência dos EUA:

https://elcomercio.pe/economia/mundo/china-huawei-invertira-us-47-000-millones-cortar-dependencia-tecnologica-estados-unidos-noticia-636957

Dependência dos chips ARM:

https://asia.nikkei.com/Spotlight/Huawei-crackdown/Huawei-s-chipmaking-ambitions-at-risk-after-Arm-cuts-ties

Huawei “MateBook”:

https://www.theverge.com/platform/amp/circuitbreaker/2017/5/23/15675822/huawei-matebook-x-e-d-13-inch-screen-laptop?usqp=mq331AQCKAE%3D

Campeões asiáticos:

https://www.paulogala.com.br/os-campeoes-internacionais-asiaticos/

Huawei na agricultura americana:

https://www.zerohedge.com/news/2019-06-01/huawei-ban-could-be-devastating-rural-america

Entenda como empresas chinesas de tecnologia se tornaram gigantes globais

https://www.bbc.com/portuguese/internacional-46600202?fbclid=IwAR27rv1_PtM6A7G9KhC6whkMumWPHF4MKP-Khmpcu883Sv1K0oE-dqbQZQY

A internet da China:

https://medium.com/futuresin/huawei-shows-the-chinese-internet-will-win-c00eadf5f3cb

Processador Kirin 985

https://m.tecmundo.com.br/mercado/141886-huawei-acelera-producao-processador-kirin-985-7nm-2-geracao.htm?f&utm_source=facebook.com&utm_medium=referral&utm_campaign=thumb

https://www.tudocelular.com/mercado/noticias/n142410/windows-microsoft-vitima-guerra-eua-china.html?fbclid=IwAR3ggZFameq9tqQiMZHCZxmovdKsCG_UNV1a9GWndLRVwlzCCZs-lANlUWY

Cabos submarinos:

https://www.zerohedge.com/news/2019-06-07/huaweis-secret-weapon-trade-war

Huawei firmou um contrato para dar serviço 5G pelos proximos 5 anos,colocando Dubai como lider mundial na tecnologia 5G

https://www.google.com/amp/s/m.tecmundo.com.br/amp/mercado/142230-russia-assina-acordo-huawei-implantacao-5g.htm

Incrível fabrica da Huawei:

https://epoca.globo.com/mundo/fabrica-da-huawei-17-operadores-104-maquinas-um-celular-cada-285-segundos-23894496

4 thoughts on “Huawei, o campeão nacional da China!”

  1. Boa tarde, Fiel Amizade! Boa Matéria… Informativa e tocante, em todos os instantes! Bom trabalho, sempre, Gente de bem, como convém!

  2. “”Recentemente o Departamento de Justiça dos EUA revelou denúncias criminais que acusam a Huawei de fazer esforços extremos para roubar segredos comerciais de empresas americanas “”

    A operação lavajato-US-DoJ-Deep State teve como um dos objetivos primordiais apunhalar as grandes empresas brasileiras multinacionais na construção civil, a engenharia nacional, a cadeia de petróleo e gás alavancada pela Petrobrás, acabar com o conteúdo nacional, a prisão do Almirante Othon, pai do desenvolvimento nuclear brasileiro, etc…abocanhar boa parte do pré-sal.

    Estamos sob ataque híbrido, desde 2014 —- com a operação lavajato destruindo nossas grandes empresas.

    A lei 12.850 / 2013 foi intencionalmente mal interpretada pela operação lavajato, pois o espírito da lei não é destruir as empresas e os empregos. Ou seja, o objetivo é multar o CNPJ, afastar os CPFs que cometeram ilícitos, mas não parar as atividades das empresas, gerando desemprego, cortar crédito, lista negra, etc….

Deixe uma resposta