Indicadores PMI mostram serviços em expansão no Brasil

O último discurso de Powell sobre política monetária nos EUA trouxe um certo alívio ao cenário. As taxas de juros das treasuries de 10 anos que estavam em 4,40%, recuaram para 4,36%. O mercado estava preocupado com a possibilidade de Powell adotar um tom mais “hawkish” (favorável ao aperto monetário), mas com os últimos dados mostrando uma atividade melhor e uma inflação ainda pressionada, Powell basicamente reiterou seu plano de eventualmente cortar as taxas em junho ou julho. As probabilidades de corte ainda estão altas para junho, em 60%. Esse movimento acabou reduzindo um pouco as tensões nos mercados, fazendo com que o dólar perdesse um pouco de força em relação a outras moedas, incluindo o Real, que se fortaleceu para R$5,04. Apesar do ADP ter mostrado uma criação de vagas um pouco mais forte, com 184.000 empregos criados, enquanto o esperado era 150.000, o PMI veio mais fraco, indicando atividade e preços não tão bons. No entanto, o discurso de Powell trouxe certo alívio, mesmo com as moedas emergentes sofrendo no primeiro trimestre em relação ao dólar. Vale lembrar que a taxa de juros de dez anos subiu de 3,80 para 4,30, e o dólar ganhou força em relação a outras moedas no primeiro trimestre de 2024. O Brasil está no meio do caminho em relação a outras moedas, não sendo uma das piores performances do ano. Isso mostra que a desvalorização não é exclusiva do Real, mas sim um movimento generalizado devido ao atraso nos cortes de juros. Na Europa, a ata do BCE mostrou uma discussão sobre não cortar as taxas de juros prematuramente, considerando que os dados de inflação estão caminhando bem. É possível que haja um corte na metade do ano na zona do euro. Os dados de hoje mostraram uma atividade um pouco melhor na Europa em março, enquanto nos Estados Unidos foi um pouco pior, mas ainda acima de 50, indicando expansão. Todos os PMIs de março mostram atividade acima de 50, o que é positivo. No Brasil, o PMI do setor de serviços saiu forte, indicando uma atividade aquecida.

variação das moedas em relação ao dólar:

Deixe uma resposta