IPCA deve fechar o ano em 4,5%

O foco desta semana está nos indicadores de inflação. Amanhã, o IBGE divulgará o IPCA-15, com uma expectativa de aumento de 0,35%. Na quarta-feira, o IGP-M, publicado pela FGV, deve registrar uma inflação de 0,5%. Com base nesses dados, a projeção é que a inflação possa atingir  4,5% em 2023. No Relatório Focus de hoje, o mercado revisou para baixo as perspectivas de inflação, prevendo 4,53% no final do ano, ligeiramente abaixo da pesquisa da semana passada. Essas previsões de inflação podem levar o Banco Central a reduzir a taxa de juros para 11,75% na próxima reunião em dezembro e para 11,25% em janeiro, considerando que os números de inflação continuam benignos. Além disso, serão divulgados dados do mercado de trabalho, como a PNAD e o Caged. Na sexta-feira, a produção industrial de outubro será divulgada, sendo mais um dado importante para avaliar o desempenho da atividade econômica no trimestre. Para os EUA, também serão divulgados dados significativos. O Livro Bege deve ser publicado na quarta-feira, evidenciando o panorama econômico do país. Além disso, muitos dados de PMI de diversos países serão divulgados. Os discursos dos formuladores de política monetária também estarão em destaque, com Powell e Lagarde fazendo discursos ao longo da semana. Na Europa serão divulgados os índices de preços ao consumidor (CPI). O preço do petróleo teve uma leve queda na última sexta-feira, ficando mais próximo dos US$ 80. A reunião da OPEP para discutir novos corte será no dia 30. Caso o preço continue nessa faixa, o efeito inflacionário gerado pela commodity energética não será tão agressivo. Os mercados encontram-se em um momento de alívio, com a T-note de 10 anos operando em torno de 4,4%. Na semana passada, as bolsas americanas fecharam em alta, mesmo com os feriados, e o mesmo ocorreu no Brasil, com o Ibovespa atingindo sua máxima em dois anos, superando os 126 mil pontos. O real também se fortaleceu em relação ao dólar e os juros cederam. Com isso, a perspectiva é de que os mercados tenham uma semana positiva, com juros operando em patamares menores. O cessar-fogo no oriente-médio, mesmo que temporário, gerará pressão de baixa nos preços do petróleo, aliviando as perspectivas de inflação.

Deixe uma resposta