IPCA mostra inflação em alta

Ontem, o mercado brasileiro registrou uma queda de 1% na BOVESPA, que fechou em 128 mil pontos. O desempenho foi impactado pela alta da curva de juros brasileira, que subiu mais de vinte pontos, e pelo dólar, que chegou a 5,17 reais, embora ao longo do pregão tenha se estabilizado em 5,14 reais. A Petrobras e a Vale foram os únicos destaques positivos, impulsionadas pelo aumento do preço do petróleo e do minério de ferro, respectivamente. Na terça-feira, teremos a divulgação da ata do COPOM, que deve trazer mais detalhes sobre a decisão de cortar a taxa de juros em 0,25%. Acredito que tanto essa decisão quanto a possibilidade de um corte maior são decisões técnicas, sem influência política no COPOM. A ata deve esclarecer melhor esses pontos. No cenário externo, houve uma melhora, com a taxa de juros de dez anos nos Estados Unidos caindo para 4,46%, e o mercado de trabalho mostrando sinais de fraqueza, com mais de 230 mil pedidos de seguro-desemprego divulgados na semana. Isso aumenta a chance de dois cortes de juros nos EUA no segundo semestre, o que impulsionou as bolsas americanas. Hoje tivemos a divulgação do IPCA de abril, que ficou em 0,38%, acima do esperado. Em doze meses, o IPCA acumula 3,69%, acima da meta, e no ano, está em 1,80%. A prévia do IGPM de maio também foi alta, em 0,75%. Isso reflete o aumento dos preços das commodities, com destaque para o índice ICBR, que subiu mais de cinco por cento em abril. Com a tragédia no Rio Grande do Sul, haverá pressão nos preços dos alimentos, como arroz, carne e suínos, o que complicará o cenário da inflação. No entanto, o cenário externo mais tranquilo pode ajudar a amenizar esses impactos. Na próxima semana, teremos a divulgacão da inflação nos Estados Unidos e a divulgação da ata do COPOM, que trarão mais clareza sobre a situação econômica.

1 thought on “IPCA mostra inflação em alta”

  1. Uai, Paulo, a inflação anualizada caiu e isso é muito mais importante que a mensal

Deixe uma resposta