No Japão a indústria importa!

*escrito com Alberto Almeida

O Japão teve 10 primeiros-ministros entre 1956 e 1984. Destes, oito foram antes Ministros da Indústria e Comércio Internacional: Nakasone, Ohira, Miki, Tanaka, Sato, Ikeda, Kishi e Ishibashi. Por que será que isso ocorreu? Japão é hoje a economia mais complexa do mundo; tem o sistema produtivo mais sofisticado entre os países ricos! JFoi o precursor do avanço manufatureiro na Asia.

A economia japonesa e’ conhecida por sua insuficiência crônica de consumo interno. Os motores do PIB japonês foram durante décadas investimentos e exportações de manufaturas para o resto do mundo. O Japão foi o precursor do modelo do leste asiático levado adiante depois por Coreia do Sul e Taiwan, Hong Kong e Cingapura, seguidos depois por Malásia, Indonésia e Tailândia e mais recentemente China e Vietnã. Logo após a segunda guerra mundial um dos pilares da reconstrução japonesa foi a reindustrialização, um yen super desvalorizado e acesso privilegiado ao mercado americano; arranjado depois replicado para Coreia do Sul.

As empresas japonesas começaram copiando produtos da Europa e Euro e depois conseguiram se sofisticar e produzir sua marcas próprias. Toyota e’ um caso interessante de empresa que quase foi a falência, foi salva pelo governo japonês e depois se tornou a gigante atual (ver Chang 2003). As grandes empresas de eletrônicos, famosas nos anos 80, Sanyo, Toshiba e toda a indústria de veículos japonesa são excelentes exemplos de aumento de complexidade e sofisticação tecnologica. O papel do governo japonês para promover esse processo foi essencial como bem analisou C. Jhonson no seu clássico livro sobre o MITI. Analises parecidas que depois seriam feitas por Alice Amsden em Asia next Giant e Robert Wade com Governing the market.

https://www.paulogala.com.br/como-funciona-a-asia-os-milagres-de-japao-coreia-e-taiwan/

1 thought on “No Japão a indústria importa!”

  1. “”” Logo após a segunda guerra mundial um dos pilares da reconstrução japonesa foi a reindustrialização, um yen super desvalorizado e acesso privilegiado ao mercado americano; arranjado depois replicado para Coreia do Sul. “””
    A política, como sempre, antecedendo o desenvolvimento-crescimento sócio-econômico ( prá melhor ou prá pior…).
    Como, em tese, um país inimigo, e recém derrotado (1945) torna-se, repentinamente, parceiro de seu algoz recentíssimo ?? Até bomba atômica detonaram……. ( o inverso ocorreu com a ex-URSS — que de aliada tornou-se inimiga ……).
    Resposta: decisão política !!! Objetivo político. Guerra fria…… O Plano Marshall ( oeste da Alemanha nazista, Itália…), idem…….
    Falar de Economia sem introduzir conteúdo político é um crasso erro…..

Deixe uma resposta