O acordo de independência entre EUA e Inglaterra em 1783

O Acordo de Independência entre os americanos e ingleses, formalmente conhecido como Tratado de Paris de 1783, marcou o fim da Guerra de Independência dos Estados Unidos. Este tratado foi assinado em 3 de setembro de 1783 pelos representantes dos Estados Unidos e da Grã-Bretanha, reconhecendo a independência das treze colônias americanas.

Os principais pontos do Tratado de Paris incluíram:

  1. Reconhecimento da Independência: A Grã-Bretanha reconheceu formalmente a independência dos Estados Unidos.
  2. Definição de Fronteiras: Foram estabelecidas novas fronteiras para os Estados Unidos, que se estendiam desde os Grandes Lagos ao norte até a Flórida ao sul, e do Oceano Atlântico a leste até o Rio Mississippi a oeste.
  3. Direitos de Pesca: Os americanos ganharam direitos de pesca nas águas canadenses.
  4. Pagamentos de Dívidas e Restituições: Foi acordado que as dívidas contraídas antes da guerra deveriam ser pagas aos credores britânicos e que os Estados Unidos deveriam recomendar aos estados a restituição das propriedades confiscadas dos lealistas (aqueles que permaneceram leais à Coroa Britânica).

Quanto às Allegheny Mountains, essas montanhas, que fazem parte da cadeia dos Apalaches, desempenharam um papel significativo na história colonial e na expansão para o oeste. Antes da independência, a Proclamação Real de 1763, emitida pela Coroa Britânica, havia proibido a colonização britânica a oeste das Allegheny Mountains, numa tentativa de apaziguar as tribos indígenas e evitar conflitos. Esta linha de demarcação foi um dos vários fatores que contribuíram para o descontentamento das colônias com o governo britânico.

Após o Tratado de Paris, a restrição imposta pela Proclamação de 1763 foi efetivamente anulada, permitindo a expansão para oeste além das Allegheny Mountains. Este movimento foi impulsionado pela necessidade de novas terras para os colonos americanos e pela visão de um destino manifesto que impulsionou a expansão territorial dos Estados Unidos.

Dessa forma, o Tratado de Paris de 1783 não apenas solidificou a independência americana, mas também abriu caminho para a expansão territorial que definiria grande parte da história subsequente dos Estados Unidos.

Benjamin Franklin teve um papel crucial nas negociações que levaram ao Tratado de Paris de 1783, que encerrou a Guerra de Independência dos Estados Unidos e garantiu a independência das treze colônias. Como um dos principais diplomatas americanos, Franklin trouxe consigo uma vasta experiência e habilidade diplomática que foram essenciais para o sucesso das negociações.

1. Diplomacia na França: Desde 1776, Franklin serviu como emissário americano na França. Seu principal objetivo era obter apoio militar e financeiro dos franceses para a causa americana. Graças ao seu carisma e reputação internacional, Franklin conseguiu não só o apoio da monarquia francesa, mas também conquistou a simpatia do público francês, o que culminou na crucial aliança franco-americana de 1778.

2. Preparação para as Negociações: À medida que a guerra se aproximava do fim, Franklin foi designado, junto com John Adams, John Jay, e Henry Laurens, para negociar a paz com a Grã-Bretanha. Franklin trouxe para a mesa de negociações um profundo entendimento das políticas europeias e uma abordagem pragmática.

3. Condução das Negociações: Franklin utilizou suas habilidades diplomáticas para mediar entre os interesses divergentes dos aliados franceses e espanhóis e as demandas americanas. Ele conseguiu manter uma relação equilibrada e respeitosa com os britânicos, o que facilitou o progresso das negociações.

4. Conquistas no Tratado: Graças à astúcia e à diplomacia de Franklin, os Estados Unidos conseguiram termos favoráveis no Tratado de Paris. Entre os pontos chave que ele ajudou a assegurar estavam:

  • Reconhecimento da Independência: A Grã-Bretanha reconheceu formalmente a independência das colônias.
  • Fronteiras Expandidas: Os novos Estados Unidos obtiveram vastos territórios a oeste das Allegheny Mountains até o Rio Mississippi, o que era vital para a expansão futura.
  • Direitos de Pesca: Franklin garantiu os direitos de pesca dos americanos nas águas canadenses, importantes para a economia da Nova Inglaterra.
  • Restituição e Dívidas: Ele negociou termos que previam a restituição de propriedades aos lealistas e o pagamento de dívidas pré-guerra aos credores britânicos, o que ajudou a estabilizar as relações econômicas pós-guerra.

Benjamin Franklin não só negociou termos favoráveis, mas também desempenhou um papel vital em assegurar que a jovem nação americana fosse vista como um igual pelas potências europeias. Seu trabalho na negociação do Tratado de Paris de 1783 foi um dos marcos mais significativos de sua longa e ilustre carreira diplomática, garantindo uma paz duradoura que permitiu aos Estados Unidos crescer e prosperar.

P.S. Se esse tema em particular ressoar para você, considere conferir meu curso digital rápido sobre a Ascensão e Queda do Império Americano: 

https://navy-mine-571.notion.site/Curso-EAD-Ascen-o-e-Queda-do-Imp-rio-Americano-1c9573665cd74a3985ff5af359035711?pvs=4

Deixe uma resposta