Por que o governo destrói nossas capacidades tecnológicas? O caso do CEITEC

*escrito por Silvio Luís R. S. Junior, presidente da ACCEITEC.

A CEITEC, uma empresa pública hoje em liquidação, é uma empresa de semicondutores que atua em projeto e fabricação de semicondutores, circuitos integrados (CIs) e no pós-processamento de wafers. Os funcionários da CEITEC foram responsáveis pelo desenvolvimento de produtos de alta tecnologia prontos para atender demandas imediatas da sociedade, entre eles chips, tags e sensores para aplicações variadas. Exemplos: chip para estacionamentos e pedágios, chip para passaporte, tag para identificação de patrimônio, tag para pneu, plataforma eletroquímica e sensores para a área da saúde. Além disso, os funcionários administrativos foram capacitados para atender a demandas inéditas na administração pública; esse modelo de indústria foi o primeiro da América Latina. A qualificação desse grupo fica evidenciada pelo resultado no Índice de Governança das Estatais (IG-SEST), nível 1 com nota máxima. A CEITEC detém um capital intelectual único, construído na última década com investimento público: são 6 pós-doutores, 7 doutores, 40 mestres, 46 pós-graduados, 48 graduados e 25 técnicos. A empresa recebeu a transferência de tecnologia XC06 da XFAB, os equipamentos instalados são para 350nm, o prédio e infraestrutura são para 180nm, e segundo a engenharia da ASML com base nas informações de vibração e infraestrutura fabril o Brasil poderia fabricar 90nm no prédio, claro que para os equipamentos é necessário investimento. A empresa esta em condicoes de contribuir com a emergencia de falta de chips na industria automotiva. Qual o sentido de liquidar uma empresa pública que produziu tudo isso num curto espaço de tempo e representa um potencial óbvio e gigantesco para o Brasil?

 

1 thought on “Por que o governo destrói nossas capacidades tecnológicas? O caso do CEITEC”

Deixe uma resposta