Produção industrial na China acima do esperado

Boas notícias para a Bolsa Brasileira esta semana, com ganhos constantes. Ontem, registrou um aumento de 1%, retornando aos 119 mil pontos. Além disso, a moeda brasileira também se valorizou, atingindo R$4,87 em decorrência da alta nos preços das commodities. A China tem sido um fator positivo, com anúncios de cortes de compulsório e medidas de redução de juros para bancos, impulsionando o mercado de commodities. Isso teve um efeito particularmente forte no preço do minério de ferro, beneficiando empresas do setor. Além disso, a China divulgou dados de produção industrial e varejo que superaram as expectativas, com um crescimento sólido. Isso contribuiu para uma perspectiva mais otimista para o Brasil, dado o impacto positivo nas commodities. Por outro lado a inflação tem sido uma preocupação no mundo, especialmente devido ao aumento nos preços do petróleo e da gasolina, com o petróleo Brent atingindo U$94. Outro destaque de ontem foi a decisão do Banco Central Europeu de aumentar as taxas de juros, possivelmente indicando o fim de suas elevações. Isso impulsionou as bolsas globais. Nos Estados Unidos, espera-se que o Federal Reserve pare de aumentar as taxas de juros, enquanto o Banco Central do Japão começa a normalizar sua política monetária. No Brasil, espera-se um corte de cinquenta pontos-base na taxa Selic na próxima reunião. Os indicadores econômicos brasileiros mostram um crescimento mais sólido, com bons resultados no varejo e nos serviços. A economia parece estar se recuperando bem, e o país está caminhando para um crescimento de 3% nesse ano. A semana foi marcada por notícias positivas para os ativos brasileiros, com a moeda se fortalecendo e a Bolsa se recuperando. As próximas semanas serão importantes, com decisões do Federal Reserve dos EUA e do Banco Central do Brasil no horizonte.

Deixe uma resposta