Quem é o dono da empresa chinesa Huawei? (governo e sindicatos)

*escrito com Gabriel Veloso

A medida que a Huawei tem sido submetida a um escrutínio cada vez maior nos últimos anos a veio à tona a questão de quem realmente a possui e controla. A Huawei se autodenomina “propriedade dos funcionários”, mas essa afirmação é questionável e a estrutura corporativa descrita em seu site é enganosa. Uma série de fatos pertinentes sobre a estrutura e propriedade da Huawei são de fato bem conhecidos e foram descritos muitas vezes na mídia chinesa, mas o mito da propriedade de funcionários da Huawei parece persistir fora da China. Estudos mais aprofundados com base em fontes disponíveis ao público, como relatórios da mídia, bancos de dados corporativos e processos judiciais, refuta claramente esse mito. A empresa operacional da Huawei é 100% detida por uma holding, que por sua vez é detida a aproximadamente 1% pelo fundador da Huawei, Ren Zhengfei, e 99% por uma entidade chamada “comitê sindical” da holding. Pouco se sabe sobre os procedimentos de governança interna do comitê sindical: quem são os membros do comitê ou outros líderes sindicais, ou como são selecionados. O que tem sido chamado de “ações de funcionários” na “Huawei” são contratos que dao participação nos lucros. Dada a natureza pública dos sindicatos na China, se a participação acionária do comitê sindical for genuína, e se o sindicato e seu comitê funcionarem como sindicatos geralmente funcionam na China, então a Huawei pode ser considerada efetivamente estatal. Independentemente de quem possui e controla a Huawei, todas evidencias disponíveis mostram que o controle não é dos funcionários

A Huawei é uma “empresa” (cooperativa) onde o sócio majoritário (o criador) tem 1% das ações e os outros 99% pertencem ao sindicato dos trabalhadores, que recebem dividendos. Além disso, devido à regulamentação da China, ela é impedida de despedir funcionários em massa e os trabalhadores da Huawei são muito bem pagos. Sempre que algum funcionário sai por conta própria ou é demitido (apenas no caso de fim de contrato temporário menor que 10 anos), ele recebe uma indenização de acordo com sua participação acionária (deduzida da participação do sindicato). Ninguém pode comprar ações da Huawei sem trabalhar nela. A Huawei emprega 200 mil pessoas (funcionários com mais de 10 anos de empresa ou que não tenham termo fixo de menos de 10 anos são estáveis, análogo à estabilidade do servidor público efetivo brasileiro), enquanto a Apple emprega apenas 80 mil (nenhum estável, e boa parte temporário), mesmo tendo um ativo total de ~300 bilhões, e a Huawei ~100 bilhões. Que quem decide as questões importantes é a Comissão de Membros, 115 representantes escolhidos pelos próprios trabalhadores da empresa.

O mecanismo de participação democrática nas empresas chinesas é maior do que se imagina. A participação dos trabalhadores na escolha da administração é grande, se comparada com as estruturas top-down do ocidente, e tende a ser maior nas empresas que adotam o que se chama de ESOP (Employee Stock Ownership Plan, o que se poderia traduzir para Plano de Participação Acionária do Empregado, ou algo assim) e nas empresas com maior participação pública, na forma do Estado ou de associações filiadas ao Estado (aliás, a maior parte da participação estatal nas empresas chinesas não é direta, e sim através de associações dos trabalhadores. As ESOPs, apesar de serem modelo na China desde o começo da abertura econômica, tem sido estimulada com grande sucesso pelo governo desde 2014. As ESOPs diminuem e caminham para extinguir os “problemas de agência” que é causado pelo conflito de interesses entre os sócios das estruturas tipicamente capitalistas/ocidentais, especialmente entre o majoritário e os minoritários. Isso pode significar maior eficiência da empresa, porque significa que os trabalhadores são os próprios donos (ou, na linguagem financeira: “shareholders”), o que gera menos conflito inter-empresarial.

referencias

https://papers.ssrn.com/sol3/papers.cfm?abstract_id=3372669

https://www.huawei.com/en/facts/question-answer/who-owns-huawei?fbclid=IwAR3KmNlf-KjJAVH_oLfV18K_MR282LOYHPKICfeh-MI9dnEFMz6c6xTQ1Zc

 

1 thought on “Quem é o dono da empresa chinesa Huawei? (governo e sindicatos)”

  1. Evidente que a mão de ferro do Estado controla a Huawei. Quando o estado controla, as empresas estatais cooperam entre si na troca conhecimentos tecnológicos, ao contrário do ocidente onde as empresas privadas escondem a tecnologia uma das outras. A grande questão é: no mundo do conhecimento tecnológico, quem vencerá? A cooperação ou a concorrência?

Deixe uma resposta