Rangel, Keynes, Ricardo e Marx vencem o rentismo financeiro na China!

*escrito com Elias Jabbour

Marx, Ricardo e Keynes eram a favor da indústria. Ricardo atacava os rentistas da terra que aumentavam o custo de produção industrial. Os rentiers denunciados por Ricardo mudaram-se para Wall Street. Contrataram CEOs viciados em cocaína e mergulharam o mundo em uma espiral de violência e instabilidade. Keynes e Marx lutavam contra o Rentismo financeiro em busca do “Rentismo industrial”, esse sim capaz de gerar empregos, bons salários e desenvolvimento tecnológico. O mundo ocidental ignorou Keynes e Marx, a China os abraçou. Keynes é uma múmia nas universidades europeias e norteamericanas. Marx resgatou o orgulho nacional chinês. Na China a janela do quarto das crianças estão fechadas aos liberais. É interessante notar que a vitória pretendida por Ricardo e Marx da indústria sobre os rentiers promoveu um encontro nada casual entre autores distantes historicamente num país do mundo onde o sistema financeiro é estatizado e empresas endividadas não fecham. As Finanças privadas são marginais na China. Por lá reinam as “Finanças pacientes de Marianna mazzucato” que trazem desenvolvimento tecnológico farto. Tudo isso estava já pré até nos pensamentos de Ignácio Rangel sobre a economia do projetamento. Rangel juntou Keynes, Ricardo e Marx. Os Chinese aplicaram a receita e agora colhem os frutos. O ocidente arrependido corre atrás. Os empoeirados livros de Keynes começam a ser relidos. Biden pendura o quadro de Roosevelt no salão oval da casa branca. A Broadway faz musical em homanagem a Alexander Hamilton e a própria mariana mazzucato em seu último livro mission economy lembra os ocidentais que com ajuda do estado estes chegaram a lua num passado remoto. Hoje a China já vai a Marte!

1 thought on “Rangel, Keynes, Ricardo e Marx vencem o rentismo financeiro na China!”

Deixe uma resposta