Redes complexas bipartites para entender a Riqueza e Pobreza das Nações

Hidalgo e Hausmann (2011) fizeram um dos maiores breakthroughs empíricos da historia recente para o entendimento do que e’o desenvolvimento econômico. Imagine a rede abaixo com 3 países e 5 produtos: e’ rico o pais mais diversificado e que produz o que é mais incomum (não ubíquo). Imagine agora a mesma rede (acima) em termos de probabilidade de co-exportacao de um produto: medicamentos e raio-x probabilidade de co-exportacao 1, pois nessa rede todo pais que exporta um, exporta o outra; queijo e raio-x prob 1/2 pois de dois países que exportam queijo, so um exporta raio x; peixe e medicamentos probabilidade de co-exportacao 1/3, pois de três países que exportam peixes, so um exporta raio x. O que essas probabilidades dizem? Que raio-x e medicamentos estão próximos em termos de capacidades existentes nos tecidos produtivos necessárias para faze-los, que peixes e raio-x estão distantes em termos de capacidades necessárias para produção. Para 850 produtos e mais de 120 países temos a rede abaixo. Os produtos do centro são feitos por países ricos, os da periferia por países pobres! Referências aqui

Galileo Galilei e a complexidade econômica 

A rede dos sabores: visual de 55.000 receitas culinárias online

Projeção de países:

https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S0022199613001098

https://medium.com/mit-media-lab/quantifying-knowledge-and-why-it-matters-for-new-companies-eaa52b9cfb1

1 thought on “Redes complexas bipartites para entender a Riqueza e Pobreza das Nações”

Deixe uma resposta