Relatório JOLTS mostra mercado de trabalho mais fraco nos EUA

Os mercados continuam a enfrentar desafios devido à tensão causada pelos juros altos nos Estados Unidos, com a taxa de dez anos atingindo 4,37%, o que representa o nível mais alto em quatro meses. Esta situação tem impactado negativamente as bolsas, particularmente nos EUA, enquanto no Brasil houve uma leve recuperação, impulsionada pelo desempenho da Petrobras e da Vale, devido à melhoria nos preços do minério de ferro e do petróleo, este último chegando a quase noventa dólares devido aos conflitos no Oriente Médio e às reduções na oferta. No entanto, de maneira geral, os mercados financeiros têm sido penalizados pelo aumento das taxas de juros, tanto nos EUA quanto no Brasil e em outras partes do mundo. Recentemente, foi divulgado o relatório de empregos nos EUA, indicando 8,7 milhões de vagas abertas, em comparação com os 6,4 milhões de desempregados, resultando em uma relação de 1,36 vagas abertas por desempregado, o que representa o menor nível desde o início da pandemia. Este cenário sugere um enfraquecimento gradual do mercado de trabalho, embora não tão rápido quanto desejado. Anteriormente, a relação era de duas vagas abertas para cada desempregado, com uma média histórica em torno de 0,5 a 0,6 vagas abertas por desempregado.

O relatório JOLTS (Job Openings and Labor Turnover Survey) é uma pesquisa mensal publicada pelo Bureau of Labor Statistics (BLS) dos Estados Unidos. Esse relatório fornece informações detalhadas sobre o mercado de trabalho, principalmente relacionadas a vagas de emprego, rotatividade de pessoal e outras métricas importantes.

O JOLTS examina diversos aspectos do mercado de trabalho, incluindo:

  1. Vagas de emprego: O número total de vagas de emprego disponíveis em diferentes setores e regiões dos EUA.

  2. Taxa de abertura de empregos: Relaciona o número de vagas disponíveis com o total de empregos existentes, fornecendo uma medida da disponibilidade de emprego.

  3. Taxa de rotatividade de empregos: Também conhecida como taxa de “turnover”, mostra a proporção de empregados que deixam seus empregos em relação ao total de empregados, permitindo avaliar a dinâmica do mercado de trabalho e a mobilidade da força de trabalho.

  4. Quits Rate: Indica o número de trabalhadores que voluntariamente deixaram seus empregos em relação ao total de empregados. Isso pode ser um indicador de confiança dos trabalhadores na economia, já que muitos trabalhadores tendem a sair de um emprego para outro quando se sentem confiantes em encontrar oportunidades melhores.

  5. Taxa de demissões: Mostra o número de demissões em relação ao total de empregados, fornecendo informações sobre a estabilidade do mercado de trabalho e as condições de trabalho.

O relatório JOLTS é considerado um indicador-chave da saúde do mercado de trabalho dos Estados Unidos. Ele fornece uma visão mais detalhada e granular das condições do mercado de trabalho em comparação com outros indicadores, como a taxa de desemprego, permitindo uma compreensão mais abrangente das tendências e dinâmicas do emprego nos EUA.

Deixe uma resposta