Sistema brasileiro e mundial de bancos públicos e agências de fomento

*escrito por Lavínia Barros de Castro

No mundo existem 450 bancos públicos de desenvolvimento, de acordo com levantamento da Agencia Francesa de Desenvolvimento – AfD. Muitos países possuem sistemas de fomento – e não apenas um Banco Nacional. No Brasil, não é diferente. Com o PROER (1996) muitos bancos estaduais foram extintos, privatizados ou federalizados. Mas, de certa forma, o sistema de fomento brasileiro ressurgiu com instituições menores, com as Agências de Fomento. Se considerarmos o conceito de “Sistema Nacional de Fomento”, usado pela Associação Brasileira de Desenvolvimento ABDE que inclui Sistemas de Cooperativas, as agencias, os Bancos Regionais, BNDES, BB, Finep entre outros, o Brasil tem mais e 30 instituições de fomento. Muitas dessas instituições têm uma longa história. O Banco da Amazônia foi criado em 1942, mas era específico: “Banco do Credito da Borracha”. Foi mudando, virou BASA e, pós 2002, passou a se chamar Banco da Amazônia. O Banco do Nordeste é de 1952. O BRDE é regional (cobre RGS, Santa Catarina e Parana) e foi criado em 1961, pelo governo Janio Quadros. O BDMG de Minas Gerais.

referencias:

https://financeincommon.org/pdb-database

https://afdshiny.shinyapps.io/developmentbanksdatabase/

https://abde.org.br/

1 thought on “Sistema brasileiro e mundial de bancos públicos e agências de fomento”

  1. Na verdade exitem 551 instituições publicas de financiamento ao desenvolvimento segundo a associação francesa de desenvolvimento.

Deixe uma resposta