Taxa SELIC deve cair para 10,50%

O último IGPDI que foi divulgado pela FGV mostra uma alta de 0.72 em abril, alta importante comparada a uma queda de 0.30 em março, parece que acabou a deflação dos IGPs e dos IPAs principalmente de preços ao atacado. O IPA subiu 0.84 em abril contra uma queda de 0.50 em março. Lembrar que o IPA compõe 60% do IGP e já considera obviamente esse aumento de commodities que a gente tem visto, inclusive aparece bem naquele indicador ICBR do Banco Central que mostra como commodities energéticas e minerais metálicas também estão em alta quando medidas em reais. Então isso vai dificultar a vida do Banco Central Brasileiro no controle da inflação. O IPC também subiu 0.42% em abril contra 0.10% de alta em março, também uma alta importante do INCC que subiu 0.52% em abril. Tudo isso já tem efeito aqui do câmbio mais desvalorizado, câmbio acima de cinco reais é inflacionário; Aumenta custo dos insumos importados e do que a gente exporta também. Agora o IGP parece já entrar num campo mais de inflação. também foi divulgada hj a PMC de março, a pesquisa mensal do comércio que mostra atividade estagnada no Brasil. A PMC veio com variação zero em relação a fevereiro e na PMC ampliada no varejo ampliado que inclui principalmente material de construção e venda de carros uma queda de 0.3; uma contração do varejo portanto ampliada em março que afasta aquela ideia de um superaquecimento da economia brasileira Lembra que estava o varejo estava bombando em janeiro e fevereiro. Teve muito aí de efeito de pagamento de precatórios e da. nova política de salário mínimo, a transferências de renda que ajudaram nisso. E por fim o destaque do dia fica obviamente com o COPOM: a decisão sai hoje depois das seis. O mercado coloca grande probabilidade em corte de 0.25. As apostas estão concentradas em 0.25, nas opções de juros e na curva de juros. Então, grande maioria do mercado convergiu pra essa ideia de que o COPOM corta 0.25. Acho que não é de todo impossível um corte de 0.50. O mercado não tá posicionado pra isso, não tá precificando isso, está precificando alguns cortes de 0.25 nas próximas reuniões, levando a SELIC até 9.75. A grande questão além da incerteza sobre o corte 0.25 ou 0.50 é olhar como os diretores vão votar e se haverá divisão; será uma votação com dissidentes tanto pro 0.25 quanto pro 0.50 ou se vem uma unânime. Eu acho que aumentou a probabilidade de uma decisão não unânime. A verdade é que o cenário mudou pra melhor nos últimos quinze dias eu diria desde o discurso do Powell mais brando na semana passada e especialmente depois daquele número de 175 mil vagas de trabalho criadas nos eua divulgado na sexta. Desde então temos visto uma melhora considerável no cenário externo com a taxa juro dos eua de dez anos caindo abaixo de 4.50 o real se valorizando; veio de 5.15 pra 5.07, então há uma melhora no cenário principalmente no cenário externo que é o que estava preocupando o Banco Central.

Deixe uma resposta