Vivemos uma guerra fria tecnologica por empresa mais importante do planeta

ASML é hoje uma das empresas mais importante para o planeta terra. Uma empresa holandesa que fabrica as máquinas capazes de fabricar semicondutores. Cada maquinas dessas custa US $ 150 milhões, muito mais do que o preco de um avião por exemplo. O que exatamente a ASML vende? Seu produto principal é uma máquina de litografia ultravioleta extrema (EUV), que usa tecnologia de luz avançada para “imprimir” minúsculos circuitos em placas de silício. Apenas 50 maquinas dessas são produzidas por ano e a ASML tem quase o monopólio dessa tecnologia. Os principais clientes da ASML sao: Intel, Samsung e Taiwan Semiconductor Manufacturing Co. (TSMC). As vendas totais de ASML em 2020 foram de U$16bi. A história da ASML começa em 1984, como uma joint venture entre o conglomerado holandês Philips e uma fabricante de eletrônicos chamada Advanced Semiconductor Materials Int. O projeto teve um começo muito humilde: foi lançado em um galpão atrás de um prédio da Philip’s em Eindhoven, Holanda. O primeiro produto do empreendimento foi chamado de stepper PA 2000 (pense em um projetor de slides “projetando” designs em silício). Durante anos, o produto não conseguiu fazer progresso contra os principais concorrentes japoneses (Nikon, Canon). A ASML obteve seu primeiro produto de sucesso em 1991, dando-lhe impulso para IPO em 1995. Logo depois, adquiriu um número de empresas de litografia nos Estados Unidos e no final da década de 1990 tinha participação de mercado comparável à da Nikon e da Canon. A partir daí, o ASML fez 2 grandes apostas. Primeiro: em 2006, a ASML lançou seu sistema TWINSCAN usando litografia de imersão (ele utiliza água como lente para diminuir o comprimento de onda do laser). Foi o primeiro produto líder de mercado da ASML. Também em meados da década de 2000, a ASML começou a investir muito em P&D em tecnologia EUV. No entanto, era um risco enorme: a litografia EUV exigiria que a Samsung, Intel e TMSC reconstruíssem e reprojetassem completamente suas fábricas.  A empresa passou por muitas dificuldades e foi salva por subsídios holandeses. Seu primeiro Protótipo de produção saiu em 2006 mas a máquina só foi comercializada em 2018.

O desenvolvimento da EUV, tecnologia que sustenta o equipamento utilizado para fabricar semicondutores de 7 e 5 nanômetros, começou na década de 1980 com pesquisas fundamentais feitas em uma ampla articulação entre países, empresas e instituições de pesquisas. Na década de 1990 e no início de 2000, a NTT no Japão, a Bell Labs e o Lawrence Livermore National Laboratory nos EUA e a Universidade de Twente na Holanda, impulsionaram ainda mais a pesquisa nessa tecnologia. A ASML buscou desenvolver e comercializar ainda mais o EUV em parceria com instituições como o instituto de pesquisa da Bélgica, o The Interuniversity MicroElectronics Centre (IMEC), associado a grandes corporações, incluindo Intel (com sede nos EUA), Samsung (Coreia do Sul) e TSMC (Taiwan). Juntos, a ASML e seus parceiros globais financiaram P&D durante o estágio pré-comercial da tecnologia. De 2008 a 14, a ASML investiu US $ 5 bilhões em pesquisas EUV. A ciência por trás do EUV foi estabelecida no final dos anos 1980. Foi um esforço liderado pelos EUA entre o Departamento de Energia e a indústria (AMD, IBM, Intel). A ASML licenciou a tecnologia EUV em 1999. A Canon optou por não buscá-la devido a problemas financeiros, enquanto a Nikon optou por desenvolver uma tecnologia mais antiga.

O potencial do EUV era tão grande que Intel, Samsung e TMSC – todos concorrentes – adquiriram em conjunto 23% da ASML. A Intel investiu mais: € 2,5 bilhões por 15% das ações (hoje, as empresas venderam a maior parte de suas participações). A primeira máquina EUV pronta para produção foi lançada em 2016. Por que os EUVs são tão caros? ASML desempenha um papel semelhante à Boeing para aviões, é um integrador de 4750 fornecedores globais de peças de alto valor. Por isso a ASML pode produzir apenas 50 máquinas EUV por ano. Coordenar milhares de fornecedores é muito difícil (assim como uma aeronave) Cada máquina é personalizada (mais de 30 variáveis ​​para escolher) O tempo de entrega é longo (peças especiais como a lente Zeiss levam 40 semanas para serem produzidas). Cada EUV pesa 180 toneladas. Um EUV desmontado leva até 40 contêineres. O transporte (principalmente para a Ásia) leva 20 caminhões e 3 Boeing 747s. A ASML e varias equipes devem estar no local para coordenar o processo. O gasto mínimo para abrigar uma maquina EUVs é de U$1B. Hoje a ASML tem 90% de participação em semilitografia (EUV e UV Profundo). Os ventos a favor do EUV são enormes. Mesmo que as vendas de máquinas diminuam, os negócios da ASML estão cada vez mais mudando para manutenção, relocação e atualizações de sistema. Ao longo de uma vida útil de 20 anos de uma máquina ASML, as vendas baseadas em serviços podem chegar a 50% do preço inicial da máquina (com margens altas) em uma base instalada crescente. Com chips necessários em tudo (data centers, IA, automóveis, mineração), os semicondutores são o petróleo do século XXI. Por isso os EUA bloquearam as exportações holandesas de tecnologia licenciada pela EUV para a China declarando uma Guerra Fria tecnológica.

 

Deixe uma resposta