A grande crise cambial do plano do real

Brasil, 13 de Janeiro de 1999. O Banco Central brasileiro manda comunicado para o mercado de câmbio brasileiro avisando que não mais iria intervir para segurar nossa taxa. Chegava ao fim nossa âncora cambial implantada em setembro de 1994 para ajudar na estabilização de preços do plano real. Depois de algum crescimento, nossas contas externas […]

O Brasil é um imenso mar de empregos de baixa qualificação para produzir bens simples e serviços não sofisticados

Uma conta rápida: importamos e exportamos todo ano aproximadamente U$200 bilhões ou 1 trilhão a um câmbio de R$5. Importamos bens super sofisticados: smartphones, maquinas de última geração, Fármacos, química fina, mecânica de alta precisão: o grosso do que importamos são bens industriais que pagam altos salários na produção lá fora (empresas que operam com […]

Movimentos da taxa de câmbio: cuidado!

O gráfico acima mostra a evolução da taxa de câmbio nominal R$/US$ desde o início de 2005 até o final de 2016. Podemos observar quatro grandes períodos de desvalorização da moeda brasileira: o final do regime em Janeiro de 1999, o ataque de 11 de Setembro de 2001, a transição para o governo Lula e […]

A China “destruiu” o Brasil?

A China deu dois golpes fatais no Brasil nos últimos 20 anos. Por um lado desalojou nossa indústria no mercado interno e no mercado mundial com preços baratos, dumping, câmbio ultra competitivo e escalas de produção sem precedentes. Por outro lado ao consumir nossa soja e nosso minério de ferro forçou nossa especialização produtiva nesse sentido, […]

Viva os retornos crescentes!

As maiores fortunas na bolsa brasileira foram feitas com fábricas. Plascar, Forjas Tauros, Weg, Embraer estão entre as empresas que tiveram seu valor em bolsa multiplicado por múltiplos de 5, 10, 20 e até 100x. As empresas industriais têm uma característica comum não encontrada na maioria das empresas do setor de serviços ou no agronegócio, […]

Os municípios mais ricos do Brasil são os mais sofisticados!

Para Adam Smith a divisão do trabalho explicava a riqueza das nações. O maior aprimoramento das forças produtivas do trabalho em relação a habilidade, destreza e bom senso com os quais o trabalho é em toda parte dirigido ou executado parecem ter sido resultados da divisão do trabalho.  “A divisão do trabalho e’ limitada pela […]

O trauma de 2015 e 2016 no Brasil

O Brasil passou por grande trauma entre 2015 e 2016 com queda do PIB acumulada em mais de 8%, talvez a nossa pior crise dos últimos 50 anos. Muitas são as explicações para tamanho tombo; a melhor delas para mim tem o seguinte enredo. O país passou por forte expansão de crédito e alavancagem entre […]

Pleno emprego no Brasil em 2012?

O número de trabalhadores com vínculo formal na economia aumentou em mais de 10% na era Lula Dilma e as contribuições para a previdência tem aumentaram muito. O mercado de trabalho brasileiro ficou muito aquecido e os setores ligados a produção de bens de consumo para a população de baixa e média renda se beneficiaram […]

Monetaristas (ortodoxos) contra Desenvolvimentistas (heterodoxos)

Existem no país hoje, e desde sempre, duas grandes correntes de economistas com visões de mundo bem distintas acerca do desenvolvimento e crescimento. Para o grupo dos ortodoxos ou monetaristas, o desenvolvimento econômico tende a ser um processo natural e que depende basicamente de boas políticas internas, tais como: governo parcimonioso que não tribute demais, […]

Por que o desemprego é alto no Brasil?

O desemprego de um país depende do nível de produção agregada. No Brasil a enorme queda do PIB em 2015 e 2016 gerou grande aumento do desemprego. O PIB de uma economia a cada momento do tempo depende do total de gastos agregados dos consumidores, dos empresários, dos estrangeiros e do governo (C+I+G+X). Se ninguém gasta, […]

Crises cambiais no Brasil: anos 1980, 1990 e 2000

O gráfico acima mostra um resumo do quadro externo brasileiro preparado pelo BC recentemente. Nota-se que a situação brasileira é anos-luz melhor do que nas crises dos 70, 80 e 90. Temos reservas internacionais que equivalem a mais de 20% do PIB, melhor marca de todo o período. O deficit em conta corrente volta para […]

Estamos livres da inflação? Principais medidas e indicadores

A alavancagem de crédito (imobiliário e não imobiliário) provocou um boom de consumo e um boom de construções imobiliárias, resultando em grande aumento de endividamento e oferta de imóveis. Os investimentos foram todos direcionados para o setor de non-tradables (prédios comerciais, residenciais e shopping centers). As desonerações agravaram o problema injetando demanda agregada e complicando […]