Movimentos da taxa de câmbio: cuidado!

O gráfico acima mostra a evolução da taxa de câmbio nominal R$/US$ desde o início de 2005 até o final de 2016. Podemos observar quatro grandes períodos de desvalorização da moeda brasileira: o final do regime em Janeiro de 1999, o ataque de 11 de Setembro de 2001, a transição para o governo Lula e […]

O trauma de 2015 e 2016 no Brasil

O Brasil passou por grande trauma entre 2015 e 2016 com queda do PIB acumulada em mais de 8%, talvez a nossa pior crise dos últimos 50 anos. Muitas são as explicações para tamanho tombo; a melhor delas para mim tem o seguinte enredo. O país passou por forte expansão de crédito e alavancagem entre […]

Os municípios mais ricos do Brasil são os mais sofisticados!

Para Adam Smith a divisão do trabalho explicava a riqueza das nações. O maior aprimoramento das forças produtivas do trabalho em relação a habilidade, destreza e bom senso com os quais o trabalho é em toda parte dirigido ou executado parecem ter sido resultados da divisão do trabalho.  “A divisão do trabalho e’ limitada pela […]

O setor público brasileiro tem produtividade bem alta e emprega relativamente pouco!

O gráfico acima mostra a produtividade dos diversos subsetores da economia brasileira em 2011. os dados são do GGDC (http://www.rug.nl/ggdc/productivity/10-sector/ ). A produtividade e’calculada como valor adicionado do subsetor/numero de ocupados no subsetor. Os serviços empresariais e a industria são os setores que mais empregam e tem maior produtividade entre os setores que empregam. O […]

O poder da indústria: encadeamentos para frente e para trás

A atividade industrial tem mais espaço para inovação, automação e economias de escala e escopo. Mais do que os serviços pessoais e a agricultura. Os serviços sofisticados ou empresariais também apresentam mais oportunidades de escala e inovações tecnológicas. Os ganhos relevantes de produtividade de uma economia vem desses dois setores: indústria + serviços empresariais. Não […]

Boom e bust na economia brasileira

O gráfico abaixo mostra a evolução da absorção doméstica da economia brasileira no pós crise de 2008 (consumo das famílias, gastos do governo e investimento). A taxa de 10% ao ano era claramente insustentável, com ampliação de 8% do PIB e o restante sendo financiado por deficit externo com explosão das importações. A alavancagem de crédito […]

O Brasil é um imenso mar de empregos de baixa qualificação para produzir bens simples e serviços não sofisticados

Uma conta rápida: em 2016 importamos e exportamos aproximadamente U$200 bilhões ou 1 trilhão a um câmbio de R$5. Importamos bens super sofisticados: smartphones, maquinas de última geração, Fármacos, química fina, mecânica de alta precisão: o grosso do que importamos são bens industriais que pagam altos salários na produção lá fora (empresas que operam com […]

Por que a produtividade da economia brasileira não aumentou nos últimos anos?

A resposta é simples. A grande maioria dos empregos gerados nos últimos anos foi em setores com baixa produtividade intrínseca: construção civil, serviços não sofisticados em geral (lojas, restaurantes, cabelereiros, serviços médicos, call centers, telecom, etc…), serviços de transporte (motoristas de ônibus, caminhões, e táxis), entre outros. As comparações internacionais mostram que o grande diferencial […]

5 Fatores Chave que Posicionaram o Brasil como um Grande Player no Mercado Mundial de Petróleo

A jornada petrolífera do Brasil está enraizada em estratégias audaciosas e apoio estatal contínuo. 1. Investimento em Equipamentos e Expertise A Petrobras não poupou esforços nem recursos. Com o incentivo governamental, a empresa investiu pesadamente em tecnologia de perfuração e adquiriu conhecimento técnico especializado, focando nas promissoras áreas do pré-sal. A preparação técnica foi a […]

A grande crise cambial do plano do real

Brasil, 13 de Janeiro de 1999. O Banco Central brasileiro manda comunicado para o mercado de câmbio brasileiro avisando que não mais iria intervir para segurar nossa taxa. Chegava ao fim nossa âncora cambial implantada em setembro de 1994 para ajudar na estabilização de preços do plano real. Depois de algum crescimento, nossas contas externas […]

O caos da inflação no Brasil dos anos 80

O grafico acima mostra a sequencia de planos de estabilização dos anos 80. todos tentaram controlar a inflação com congelamento de preços (o choque heterodoxo), somente o plano real conseguiu. Cada congelamento piorava ainda mais a situação em termos de inércia e patamar da inflação. no video abaixo conto essa historia em detalhes.  

A economia da bolha

Numa típica bubble economy os preços de imóveis disparam, a bolsa sobe muito e o déficit em conta corrente abre. O câmbio sobrevaloriza. Os não-transacionáveis (terra e trabalho) ficam muito caros e os transacionáveis manufaturados do exterior (carros, eletrônicos, geladeira, fogão) ficam muito baratos em relação aos da indústria doméstica. As importações voam e as […]

Raio X do vale do aço no Brasil

A Região do Vale do Aço fica no interior do estado de Minas Gerais. É composta pelas cidades de Coronel Fabriciano, Ipatinga, Santana do Paraíso e Timóteo e pelo colar metropolitano, que é constituído por outros 24 municípios. A locação da Estrada de Ferro Vitória a Minas (EFVM) pela região, entre 1911 e 1929, levou […]

Panorama 2015: o ano da exaustão

Em sua última apresentação do ano do relatório trimestral de inflação do BC de 2014, o diretor de politica  econômica do Banco Central brasileiro, Carlos Hamilton Araújo, traçou cenários para as principais variáveis da economia brasileira em 2015 e 2016. Destacou, como tem feito ultimamente, os dois importantes realinhamentos de preços na economia brasileira ora […]

Para entender as grandes depressões no mundo rico

O gráfico abaixo mostra os balanços das famílias, empresas governo americano e estrangeiros em termos de renda e gasto a partir de dados das contas nacionais. Para as famílias são salários menos consumo; para empresas lucros menos investimentos; para governos tributos menos gastos públicos e para estrangeiros exportações menos importações. Quem esta abaixo da linha […]

A história de 100 anos de PIB no Brasil

A história recente da economia brasileira se caracteriza por dois longos e grandes ciclos de crescimento econômico. A fase de Getulio, que vai de 1930 a 1950 e a fase de JK e dos militares, que engloba o período 1955-1980. O gráfico acima destaca esses dois ciclos longos e aponta para o que poderá ser nosso […]

Brasil: a economia da padoca

Na economia da padoca a maioria das pessoas está empregada em pequenos comércios, restaurantes, cabeleireiros, padarias e farmácias. Não há grandes indústrias high tech, nem serviços empresariais sofisticados e escaláveis. Não há inovação tecnológica, nem novos produtos. Não há economias de escala nem economias de escopo. Em resumo: não há produtividade! Alguma semelhança com o […]

A bolha do governo Dilma antes da crise de 2015

A taxa de 10% ao ano de crescimento da absorção doméstica da economia brasileira (consumo das famílias, gastos do governo e investimento) no pós crise de 2008 era claramente insustentável, com ampliação de 8% do PIB em 2010 e o restante sendo financiado por deficit externo com explosão das importações. A alavancagem de crédito (imobiliário e […]

50 anos de exportações no Brasil: não aprendemos nada!

Esses gráficos retirados do atlas da complexidade econômica (https://oec.world/en/home-a) mostram a evolução das exportações brasileiras desde os anos 60. É possível ver a mudança de nossa estrutura produtiva no sentido de bens mãos mais sofisticados e complexos até os anos 90. Depois começa uma regressão no sentido de produtos agrícolas e minerais que perdura até hoje!

Viva a indústria

O gráfico acima mostra as taxas de crescimento do PIB e da indústria brasileira desde de 2002. Não é difícil perceber que o PIB é uma versão modulada da serie da indústria. Ou de outro modo, a indústria é um PIB extremado. O gráfico ilustra o que os economistas chamam de relação Kaldor-Verdoorn em homenagem […]